Espécies De Folhagens: Ótimas Para Decorar

As folhas possuem formato e tamanho particulares. Nelas, ocorre a fotossíntese, que é a produção de glicose (açúcar) e oxigênio. Também ocorre a transpiração e a perda de água para o meio ambiente na forma de vapor.

A folhagem é largamente utilizada para ornar e decorar espaços como jardins convencionais e verticais, usado em arranjos e enfeites e até mesmo usados para complementar a decoração da casa ou do escritório.

Vejamos Algumas Espécies:

– Liríope (Liriope spicata) –A Liríope é uma planta herbácea, perene, rizomatosa e florífera, com aspecto de grama e popularmente utilizada como forração. Sua folhagem surge em tufos compostos por folhas estreitas, arqueadas, brilhantes e de cor verde escura. No final do verão e outono, produz inflorescências do tipo espiga, eretas, com pequenas flores de cor lilás. Os frutos que se seguem são do tipo baga, negros, com uma única semente cada e persistem durante o inverno. Ocorre também uma variedade variegada de branco, muito comum em cultivo.

Liríope

Liríope

– Rabo-de-dragão, Dasilírio, Dasilirium (Dasylirion acrotrichum) – O rabo-de-dragão ou dasilírio é uma planta arbustiva, suculenta, perenifólia e dióica, originária de regiões desérticas do México, que vem sendo largamente utilizada no paisagismo, tanto por sua beleza quanto por sua capacidade de se adaptar a ambientes inóspitos, com pouca água. As folhas são suculentas, fibrosas, lineares, com margens cobertas de espinhos e extremidades espigadas. Elas crescem dispostas em roseta radial em torno do núcleo do caule. O caule amarronzado tem crescimento lento e um formato peculiar, decumbente (caído), assemelhando-se a uma grande minhoca conforme vai crescendo. A floração ocorre no verão e somente nos exemplares adultos. Ela se caracteriza por uma inflorescência ereta, que desponta acima da folhagem, com numerosas flores de cor branca-creme.

Rabo-de-dragão, Dasilírio, Dasilirium

Rabo-de-dragão, Dasilírio, Dasilirium

– Hera-roxa, Rubrastilis (Hemigraphis alternata) – A hera-roxa é uma planta herbácea, de colorido atrativo e uso muito popular como forração em jardins. Sua ramagem é ramificada, densa, reptante e prostrada, e sua altura não ultrapassa os 30 cm. As folhas são ovais, opostas, com nervuras bem marcadas, e bordos serrilhados. Na página superior, elas apresentam degradees de cor verde-acinzentada a roxo ou vermelho, com reflexos metálicos. Na página inferior, as folhas são de cor vermelho vinho. Floresce na primavera e verão, despontando flores brancas e pequenas, em inflorescências do tipo espiga. As flores tem importância ornamental secundária. Ocorre ainda uma variedade de folhas enrugadas, com as margens enroladas, e tonalidade mais arroxeada, conhecida como “Exotica”

– Zamioculcas, Zamioculca (Zamioculcas zamiifolia) – A zamioculcas é uma folhagem ornamental, popular pela rusticidade e beleza, principalmente quando utilizada em interiores e outros locais de baixa luminosidade natural. Sua textura é herbácea, com folhas muito brilhantes, glabras, pinadas e de cor verde-escura, que chegam a um metro de altura. Suas folhas são semelhantes às de Zamia, uma cicadácea, o que lhe rendeu o nome científico. Apesar da semelhança, a zamioculca pertence à família das Aráceas, a mesma de caládios, copos-de-leite e antúrios. Apresenta um rizoma subterrâneo suculento, semelhante a uma batata, que permite sua sobrevivência em períodos secos. A inflorescência é do tipo espádice, com espata de cor branca a creme, parcialmente escondida entre as bases das folhas. A floração ocorre geralmente no verão ou início do outono. No paisagismo a zamioculca é ideal para lugares bastante sombreados, onde outra planta dificilmente sobreviveria.

Iuca-mansa, Agulha-de-adão, Iuca (Yucca filamentosa) –A Iuca-mansa é uma planta arbustiva, de textura semi-lenhosa, desprovida de caule e largamente utilizada no paisagismo, devido à sua beleza e rusticidade. Ela apresenta folhas verde-azuladas, longas, lanceoladas, basais e dispostas em roseta. Com o crescimento das folhas, soltam-se das margens fibras curvilíneas, brancas, que podem desaparecer nas folhas velhas. Existem ainda muitas cultivares de iuca-mansa, com folhas variegadas de creme ou amarelo. As formas variegadas mais importantes são a “Bright Edge”, a “Golden Sword” e a “Ivory Tower”.

A inflorescência da iuca é alta, cônica, em espiga e alcança até 3,5 metros. As flores são pendulares, numerosas, de coloração branca, branca-creme ou esverdeadas, perfumadas à noite. Também pode ser cultivada em vasos e jardineiras, adornando pátios, terraços e interiores bem iluminados.

Espada-de-são-jorge, Língua-de-sogra, Rabo-de-lagarto, Sansevéria (Sansevieria trifasciata) –Herbácea de resistência extrema, excelente para jardins de baixa manutenção. No entanto seu crescimento é um pouco lento. Suas folhas são muito ornamentais e podem se apresentar de coloração verde acinzentada e variegadas, com margens de coloração branco-amareladas, todas com estriações de um tonalidade mais escura. As flores brancas não tem importância ornamental. É uma planta de utilização bastante tradicional e a cultura popular recomenda como excelente protetor espiritual.

Rabo-de-burro, Arroz-de-rato, Bananinhas, Cauda-de-burro, Dedinho-de-moça, Dedo-de-moça, Rabo-de-cavalo (Sedum morganianum) –Suculenta e pendente, o rabo-de-burro é uma planta de interessante. Suas folhas carnosas cobrem completamente as hastes e têm coloração variada, de verde a amarelada, pontiagudas. Produz florzinhas de coloração rosa em forma de estrela. Fica muito bem em vasos altos ou suspensos, onde sua folhagem pendente é destacada, ou simplesmente em conjunto com outras suculentas e cactáceas.

Musgo-tapete, Selaginela (Selaginella kraussiana) –  Da mesma família das samambaias, o musgo-tapete é uma planta rasteira, de folhagem delicada, verde vibrante e compacta, muito ornamental. Ocorre uma variedade de brotações douradas e outra de folhagem mais compacta. No paisagismo ele é muito utilizado em locais sombreados como forração, ou em maciços e bordaduras, acrescentando uma textura interessante aos canteiros. É bastante apropriado também em vasos e jardineiras, como única espécie ou em conjunto com outras plantas, destacando-se em arranjos florais.

Rosário, Colar-de-pérolas, Pérola-verde (Senecio rowleyanus) – Nativa de regiões desérticas da África, o rosário é uma planta suculenta muito curiosa, devido à forma esférica de suas folhas, semelhantes à ervilhas. Esta adaptação das folhas torna a planta muito resistente à perda de água e conseqüentemente aos períodos de seca. As folhas ainda tem uma estreita faixa transparente, como um janela, para que a luz penetre no seu interior e aumente a fotossíntese. Quando sob iluminação suficiente, produz flores pequenas, compostas, brancas e com um delicioso perfume de canela. Ocorre ainda uma variedade de folhas variegadas.

Singônio (Syngonium angustatum) – O singônio é uma planta de folhagem muito decorativa. As folhas se alteram de acordo com a maturação da planta. Plantas jovens apresentam folhas simples, claras, com nervuras brancas e nas plantas adultas as folhas são subdividas e completamente verdes. Quando amadurecida produz flores de espata rosada e espádice de coloração creme de importância ornamental secundária. É produzida em larga escala como planta envasada, para decoração de interiores, pela sua adaptação à meia-sombra. No entanto podemos plantá-la no jardim, em jardineiras e canteiros sempre semi-sombreados. Se tutorada adequadamente torna-se uma bela trepadeira.

http://www.youtube.com/watch?v=0Yuxm2EMyAs

Cóleus, Coração-magoado (Solenostemon scutellarioides_ –  O cóleus é uma planta herbácea muito apreciada pelo colorido de suas folhas. Ela originou-se da hibridização entre espécies do gênero Solenostemon, como S. laciniatus e S. bicolor e atualmente conta com numerosas cultivares. Suas folhas são grandes, macias e podem apresentar diversas cores e combinações entre amarelo, vermelho, rosa, roxo, verde e marrom. É interessante observar que as cores das folhas podem formar degradeés ou contrastar bruscamente. As flores azuladas surgem em inflorescências do tipo espiga, acima da folhagem, em qualquer época do ano e têm importância ornamental secundária. As cores vivas desta vistosa folhagem podem ser aproveitadas em diversos ambientes

http://www.youtube.com/watch?v=6aHUzqghT1Q

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Decoração

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *