Carvalho-Negral: Árvore Portuguesa

O Carvalho-Negral tem como nome científico Quercus pyrenaica e trata-se de uma árvore cujas folhas são caducas (que caem no outono). O porte é médio, porém, a árvore pode atingir até 20 metros de altura. Quando a árvore é jovem tem as suas pernadas ascendentes já que quando se torna adulta passa a ser patente. Essa árvore conta com uma copa ampla que pode ter a forma arredondada ou ovóide, a sua folhagem é abundante e possui ramificações. Uma árvore que tem o tronco revestido por uma casca um tanto espessa e num tom acinzentado. Devido aos inúmeros cortes essas árvores podem ter porte arbustivo. Nem sempre o Carvalho-Negral tem o tronco ereto, porém, essa não é uma característica inerente da espécie e sim uma consequência da ação do tempo. Dessa forma todos os espécimes de Carvalho-Negral que crescerem livres terão porte ereto e definido. A raiz dessa árvore possui inúmeras raízes laterais sendo do tipo raiz pastadeira que podem não somente alongar a árvore, mas também emitir inúmeros rebentões que ajudam a fazer a propagação vegetativa da espécie. Uma característica interessante do Cavalho-Negral é que forma manchas arbustivas bastante densas e pode viver entre 120 e 300 anos.

Carvalho-Negral

Carvalho-Negral

Folhas do Carvalho-Negral

As folhas dessa árvore apresentam uma forma variada em relação as suas formas e recortes. Além disso, as folhas são do tipo caducas, alternadas, simples e com um formato mais ou menos ovalado. Em relação a cor essas folhas podem ter um tom ceinza-rosado ou mesmo uma coloração verde-escura sem brilho. O tamanho das folhas dessa árvore variam de acordo com as formações a que pertencem, podem ter de 6 a 20 cm de comprimento e de 3 a 14 cm de largura. Uma árvore imponente cujas folhas se destacam por formatos irregulares e que simulam recortes. Quando as folhas da árvore secam passam a ter um tom castanho.

Flores

O período de floração dessa árvore acontece entre os meses de abril e junho e conta com flores femininas e masculinas. As flores femininas têm um tom de verde e não tem tanto destaque quanto as masculinas apesar de nascer no mesmo pé. As flores masculinas dessa árvore encontram-se dispostas em amentilhos e tem um tamanho que varia entre 5 e 10 cm de comprimento.

Frutos

O fruto do Carvalho-Negral tem a forma de uma bola grande, mas também pode ser cilíndrico ou em forma de elipse. O amadurecimento do fruto acontece no mês de outubro e pode se dar de maneira solitária ou mesmo em grupos. O pedúnculo dessa árvore é curto tendo até 2 cm e suporta uma cúpula tomentosa.

Distribuição Geográfica

Essa espécie prefere um ambiente com atmosfera úmida e com um solo com umidade média. Porém, resiste bem mesmo vivendo em condições não tão favoráveis como, por exemplo, na região leste de Portugal em que os verões costumam ser muito secos. Em geral grande parte dos carvalhos dessa espécie estão dispostos na região norte do Rio Douro que está localizado Região de Trás-os-Montes e Alto Douro. Também é possível encontrar muitos desses carvalhos na Serra da Nogueira. Nessa região de Portugal o solo predominante é o solo pardo de floresta. O solo é bastante úmido. A origem do Carvalho-Negral é o sudoeste da Europa e o Norte da África. Trata-se de uma espécie espontânea da Península Ibérica e no litoral atlântico francês assim como no Norte do Marrocos.

Casca Seca

Uma característica bastante forte do Carvalho-Negral é ter uma casca seca de um tom acinzentado, delgada e lisa. Aliás, o nome desse carvalho se deve a cor escura da casca, o tom escurecido é bastante comum principalmente nas árvores mais jovens. As árvores que ficam mais expostas a luz tendem a ficar mais claras tornando-se cinza-claras.

Indumento

Uma curiosidade bem interessante a respeito da árvore Carvalho-Negral é que todos os seus órgãos estão revestidos por um indumento fofo e com textura aveludada que é constituído de pelos estrelados que possuem raios compridos, delgados e ligeiramente arqueados. Uma das formas de distinguir essa árvore das outras espécies congêneres de Portugal é através das dimensões que os raios constituem. Esse indumento é bastante resistente e as suas folhas mesmo na queda continuam munidas desses pelos. Porém, com a idade existe uma variação da quantidade de indumento devido à exposição dos órgãos.

Bosques de Carvalho-Negral

Os bosques de Carvalho-Negral, bosques de carvalho pardo ou bosques monoespecíficos são característicos das vertentes do Rio Côa. Porém, devido a ação do homem esses bosques tem sido dizimados e transformados em meras manchas verdes. Seja pela ação do fogo, corte ou agricultura a verdade é que os bosques já foram bastante destruídos. Nesses bosques ainda é possível encontrar algumas espécies arbustivas como a giesteira, por exemplo, além das serras (Cytisus striatus), trovisco fêmea (Daphne gnidium), entre outras espécies.

Carvalho-Negral e a Economia

Para os padrões da indústria o Carvalho-Negral é considerado pouco produtivo devido ao fato de que a sua madeira é relativamente fraca para a produção de móveis, por exemplo. Porém, essa árvore possui um elevado valor biológico para os ecossistemas florestais contribuindo para as florestas, através da ação de:

  • Proteção do solo contra a erosão e aumentando a fertilidade do mesmo.
  • Redução dos riscos de incêndio.
  • Preservação da paisagem natural dos ecossistemas.

Utilização do Carvalho-Negral

O Carvalho-Negral é aproveitado em algumas regiões de Portugal como lenha. A madeira dessa árvore possui algumas características interessantes para ser utilizada em marcenaria, tanoaria e até mesmo na confecção de tacos e assoalhos além de ser usado na produção de carvão. Trata-se de uma madeira rica em tanino.

Observações Sobre o Carvalho-Negral

As folhas do Carvalho-Negral podem ser usadas para fazer forragem para animais domésticos. Outro ponto importante de destacar a respeito dessa árvore é que ela nasce com o tronco ereto quando está inserida livremente na natureza.

Preservação

Portugal ainda é o país com a maior quantidade de Carvalho-Negral no mundo, porém, com o ritmo de devastação é possível que essa árvore acabe desaparecendo. As queimadas, cada vez mais frequentes, estão reduzindo a quantidade dessas árvores. É necessário que uma atenção especial seja dada a preservação dessa espécie.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Flores

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *