Cravina

Informações Gerais Sobre a Cravina

A planta conhecida como Cravina (Dianthus chinensis) é uma herbácea que tem entre 30 e 40 cm de altura. Uma planta que possui flores solitárias, simples e nas cores róseas, vermelhas, brancas, arroxeadas e com cores mescladas. A principal característica dessas flores são ter as pétalas largas com as bordas serrilhadas.

Geralmente as flores dessa planta surgem no verão e são plantas ideais para ter no jardim. Uma planta que é bastante utilizada em jardins, bordaduras, maciços porque ajudam a criar um efeito campestre. Pelo fato de ser uma planta que precisa de incidência intensa do sol dificilmente é cultivada em ambientes internos.

Imagem de Amostra do You Tube

Como Cuidar das Cravinas

A Cravina cresce bem quando conta com o sol pleno, mas em locais mais frios. Essa planta prefere locais com sombra a tarde nos locais mais quentes. O sul do Brasil é um dos melhores locais para cultivar Cravina.

Em relação a rega a Cravina não gosta de muita água, pois ela não absorve tudo e as suas raízes acabam se “afogando”. É importante manter o solo úmido, mas sem exageros de água. A dica é sempre tocar no solo e sentir se ele está úmido, no caso de estar seco pode regar novamente.

Cravina, Uma Planta Anual

Essa planta é considerada uma planta anual, ou seja, completa o seu ciclo de vida em um ano. Apesar disso é possível manter a Cravina viva por mais um de um ano, mas é importante trata-la essencialmente como uma planta anual. É interessante renovar os canteiros todos os anos para que ela fique sempre bonita.

Como Reproduzir a Cravina

A multiplicação da Cravina é feita por sementes, elas devem ser postas para germinar no período do outono-inverno. O florescimento acontece nos meses inverno e primavera.

A germinação deve acontecer em torno de 7 dias, depois é importante transplantar a Cravina para o local definitivo. Esse transplante deve ser feito em torno de 18 a 25 dias após a germinação.

Ficha Técnica da Cravina

  • Nome Científico: Dianthus chinensis
  • Nome Popular: Cravina
  • Família: Caryophyllaceae
  • Categoria: Flores Perenes
  • Clima: Mediterrâneo, Oceânico, Subtropical, Tropical
  • Origem: Ásia, Europa
  • Altura: 1 a 3 metros
  • Luminosidade: Gosta de meia sombra nos locais mais quentes e precisa de sol pleno para germinar
  • Ciclo de Vida: Bienal, Perene

Cravina, Uma Miniatura do Cravo

A Cravina é uma planta bastante utilizada nos jardins sulinos por gostar das baixas temperaturas dessa região. Essa planta é uma miniatura do Cravo e as suas flores tem como principal característica serem solitárias e simples.

As folhas dessa planta são lanceoladas e afiladas na coloração verde clara. Trata-se de uma planta que pode ser um lindo enfeito campestre. Para que cresçam de forma saudável devem ser cultivadas a sol pleno e num solo fértil. A dica é que o solo seja composto de terra de jardim e terra vegetal que é drenável.

A Origem da Cravina

O nome científico, Dianthus chinensis, já dá uma dica da origem dessa planta, ela vem essencialmente da Ásia. A China é um dos países que mais conta com a existência de Cravinas, de várias cores. Toda e qualquer combinação entre as cores dessa planta se misturam e dão origem a uma nova cor. Misturou as Cravinas elas nascem, realmente uma planta bastante versátil.

Uma coisa interessante sobre essa planta asiática é que ela cresce tanto em jardins quanto em vasos. A floração dessa planta acontece o ano todo, um espetáculo lindo principalmente na primavera. Durante a estação mais florida do ano as Cravinas formam um tipo de tapete colorido no qual é quase impossível ver as folhas que acompanham as flores.

Uma planta conhecida por se adaptar bem aos climas mais frios, mas que também vai superbem nos climas mais quentes. É importante destacar que essa é única espécie de Dianthus que se adapta ao clima quente.

A Cravina e o Paisagismo

Pelo fato de ser uma planta que resulta em lindas flores a Cravina é bastante utilizada no paisagismo, ou seja, na composição de belos jardins. Uma planta que tem cultivo relativamente fácil e ajuda a deixar qualquer ambiente verde muito mais colorido e bonito.

Confira as nossas dicas de como usar a Cravina como uma planta ornamental. Saiba como cuidar e como obter os melhores resultados.

O Cultivo da Cravina Para Paisagismo

Uma planta que pode ser cultivada como bordadura de canteiro e que tende a formar densas touceiras. Pode ser usada como uma planta ornamental para preenchimento de maciços a pleno sol ou mesmo em vasos e em conjunto com lobélias e alissos em vasos do tipo bacia.

O efeito ornamental que essa planta ganha em gramados é indescritível, os jardins de locais mais frios ou com temperaturas mais amenas tem muito a ganhar com esse colorido.

Dicas Para Cuidar de Cravinas no Inverno

A Rega no Inverno

Quando o inverno chega parece que as pessoas têm receio de regar as suas plantas e acabam deixando que várias morram sem água. No inverno as plantas também precisam de água e devemos destacar que nos dias mais frios é que elas tem mais necessidade.

O clima seco que é característico do inverno acaba deixando as plantas ressecadas. A melhor forma de saber se está na hora de regar as suas plantas no inverno (e em qualquer momento do ano) é tocar a terra. No caso de a terra estar úmida é sinal que ainda tem água nela, mas no caso de a terra estar seca é importante fazer uma rega.

Observe também se as suas plantas estão caidinhas, isso é um sinal que elas têm sede. Nessa situação é importante regar as suas plantas para que elas não morram.

A Adubação

Mesmo que durante o inverno boa parte das plantas estejam com o organismo lente é importante adubá-las. Os nutrientes são essenciais para que ela possa crescer saudável, sendo assim é importante fornecer a ela os nutrientes necessários.

Em lojas especializadas em jardinagem ou mesmo nos mercados é possível encontrar adubos para aplicar em casa de forma simples. Os adubos têm composições com NPK (nitrogênio, fósforo e potássio), em geral existe uma boa variedade com porcentagens diferentes de cada nutriente.

O Nitrogênio é mais importante no começo do cultivo para que as raízes cresçam, já o Fósforo ajuda no florescimento da planta e o Potássio faz o equilíbrio entre os dois primeiros.

A Cravina é uma flor de origem européia e asiática e nada mais são que uma miniatura dos cravos. São flores delicadas e muito bonitas, que podem ser utilizadas para decoração diversa, tanto em arranjos como em canteiros e jardins no solo.

A Cravina exibe cores como rosa, branco e vermelho e podem ser mescladas também, como no caso das flores rosa e branco. Elas gostam de bastante sol e devem ser cultivadas em solo fértil com regas constantes. Confira algumas imagens dessas lindas flores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>