Benefícios do Chá da Folha de Alfazema

Características Gerais da Alfazema

A Planta Alfazema, de espécie Lavandula Officinalis é considerada uma flor aromática, já que quando é mencionada a primeira lembrança que vem a mente é seu cheiro e aroma característico. Este é muito usado em medicina alternativa como em tratamentos de aromaterapia. É um pequeno arbusto de tamanho pequeno, sendo identificado principalmente pelas suas flores em tons azuis e violeta. É uma planta originária do Mediterrâneo.

Benefícios do Chá da folha de Alfazema

Os efeitos benéficos desta planta ao organismo são muito amplas. A planta possui ativos como princípio amargo, linalol, taninos, cumaria e saponinas. Possui propriedades variadas ao qual citamos ação vermífuga, tônico capital, tônico estomacal, tônico para neurônios, ação sudorífica, é sedativo, é relaxante muscular, repele insetos, é purificante, é indicado para tratamento dos olhos, induz ao sono, auxilia o sistema nervoso, estimula a circulação sanguínea, é cicatrizante, diurético, é calmante, carminativo, béquico, antiperspirante, desodorante, descongestionante, antimicrobiano, anticonvulsiva, antiinflamatória, antirreumática, antidepressiva, antiespasmódica, analgésica, antiasmática, antileucorréica e afins.

Podemos citar seu uso para:

  • Problemas respiratórios como tosse, bronquite, sinusite, resfriados e gripes, asma, catarro.
  • Problemas dermatológicos como acne, eczema, picadas de insetos em geral, queimaduras, abscessos e outros.
  • Problemas neurais como tensão nervosa, vertigem, desmaio, depressão, enxaquecas, apoplexia, espasmos, insônia, síncopes, nervosismo e outras doenças afins.
  • Disfunções gástricas como enjoo, flatulências, gastrites, baço, náuseas, problemas no fígado.
  • Problemas ligados ao útero, menstruação e sistema urinário.
  • Dores nos rins, artrite, tensão muscular.
  • Problemas ligadas a circulação e fraqueza cardíaca.

Receita Chá de Folhas de Alfazema

Para fazer o chá possui alguns métodos diferenciados com o uso de folhas de alfazema e também com o uso de flores de alfazema.

  • Infusão de Folhas de Alfazema

Para cada meio litro de água, ferva juntamente em uma panela, com duas colheres de sopa de folhas de alfazema picadas (10 gramas de folhas secas). O chá pode ser adoçado com mel e em geral é indicado a ingestão deste por 2 vezes ao dia em adultos.

  • A medida de uma xícara de água, adicione o líquido fervendo e coloque 5 gramas ou uma colher de sopa da flor da planta de Alfazema e abafe por 10 minutos aproximadamente. Adoce como desejar, indicamos o uso de mel e este pode ser ingerido por 4 vezes ao dia.

Receitas Alternativas com Alfazema Massagens, Banhos e Óleos Essenciais

  • Óleo Essencial

Coloque flores de Alfazema em alguma gordura (sugerimos o uso de azeite 750 ml) e deixe as flores descansarem por no mínimo 20 dias. Passado este período de tempo, filtre a mistura e utilize o óleo essencial para aliviar o cansaço. O óleo pode ser consumido pingando algumas gotas nas têmporas, pulsos e diretamente na boca.

  • Massagem

Coloque as folhas secas e picadas (10 gramas ou duas colheres de sopa) em 1 litro de álcool de cereais. Este pode ser aplicado em machucados, já que é antisséptico e auxilia na cicatrização.

  • Maceração

Em um litro de água filtrada, coloque 50 gramas de flores de alfazema e deixe esta mistura descansar por pelo menos 15 dias. Este age contra dores e contusões.

  • Banho com Alfazema

Adicione a água quente 100 gramas de flores de alfazema ou pode também substituí-lo por gotas de óleos essenciais (cerca de 10 gotas). Este age no sentido de tratar estresse, já que relaxa, ameniza a ansiedade e problemas ligadas ao sono.

Contra Indicações

O chá de folhas de alfazema n]ao pode ser consumida em grande quantidade, caso contrário pode afetar o sistema nervoso e fazer com que interaja de maneira depressiva, causando muita sonolência. Pessoas que possuem problemas de úlceras não podem ser medicados com o chá. Mas previna-se e sempre quando for se medicar procure um médico especializado para orientações e tratamentos adequados, já que todo organismo possui suas especificidades.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Naturais

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *