Dália

As flores são uma das decorações naturais mais incríveis e bonitas que existem. Isso porque, as flores apresentam cores, aromas, e formatos bastante diferentes umas das outras, o que, além de deixar a natureza com um perfil mais alegre, ainda assim pode  ajudar a quem deseja deixar a sua casa com um toque mais natural, coisa que as flores conseguem fazer.

Como já dito, existe uma infinidade delas, que podem ser utilizadas por você para deixar a sua casa do jeito que sempre quis. No entanto, deve-se lembrar de sempre que, embora algumas plantas e flores sejam bastante atraentes, algumas delas possuem componentes tóxicos, como o veneno, e podem causar acidentes se colocados em locais de fácil acesso por idosos que não conheçam a planta, crianças e animais de estimação. A flor bico-de-papagaio é uma delas, cujo líquido que sai do seu interior é comparado a “leite”, que pode queimar em contato com a pele.

Entretanto, há várias outras espécies de flores que podem ser utilizadas para ornamentação, tanto interna quanto externa. E a Dália é uma dessas. No nosso artigo de hoje, iremos falar um pouco mais sobre essa flor, bem como daremos algumas informações interessantes sobre a planta. Vamos lá?

A Dália

Conhecida também como Dhalia, a Dália é uma flor da família Asteraceae, sendo considerada uma herbácea com um porte médio, do tipo perene, podendo atingir, depois de adulta, o comprimento de até 1,5 metro. Seu local de origem é o país norte-americano do México, lugar onde ela é bastante popular.

Inicialmente, a planta era bastante cultivada pelos índios nativos que lá residiam, como os Astecas, já que, no período do Império Asteca, já se conhecia muita coisa sobre a flor. Depois da chegada dos navegantes das Grandes Navegações no território americano, a flor também passou a ser cultivada por eles. No entanto, foi no fim do século XVIII que ela despontou para conhecimento de outro continente: a Europa. Isso porque, em uma viagem ao México, o diretor do Jardim Botânico de Madrid, da Espanha, se encantou pela Dália, o que foi o estopim para que exemplares da planta chegassem ao continente, onde a flor rapidamente se adaptou ao clima temperado, típico dos países europeus. Ou seja, com a sua fácil adaptação, a planta se alastrou pelos diversos países da Europa.

As mãos do botânico sueco Anders Dahl foram as responsáveis por fazer com que as Dálias se espalhassem pela Europa nórdica, sendo que o seu sobrenome foi uma inspiração para dar nome à flor. Os franceses e holandeses, por sua vez, foram os responsáveis por fazer com que a Dália fosse manipulada de várias formas, fazendo com que várias formas híbridas da planta surgissem.  Apesar de o México ficar no mesmo continente que o Brasil – embora esteja localizado ao norte- foi por meio dos holandeses que a Dália ficou conhecida por aqui e se alastrou pelo território. Atualmente, estima-se que mais de 3000 variedades de Dália existam no mundo, cada uma com uma cor, tamanho e condições de adaptação ao ambiente diferente uma das outras.

As dálias, depois de passarem por vários processos, hoje conseguem se desenvolver em praticamente qualquer solo, sem ser uma planta que demande muito trabalho. No entanto, as terras mais fofas e com maior número de nutrientes são os melhores para que essa planta cresça e se desenvolva totalmente. Para que haja um substrato bom para essa planta, a mistura de areia com esterco de gado curtido e terra comum é uma das soluções para que a planta encontre nutrientes necessários para a sua sobrevivência. Adubar o solo antes de ser utilizado como parte da mistura, com fertilizantes que tenha fartura de potássio em sua composição, também é uma ótima pedida para deixar a planta ainda mais forte.

Muitas pessoas pensam que as dálias, por serem flores, apresentam uma reprodução na qual o pólen é espalhado pelo ambiente, fazendo com que chegue até outras plantas que recebem o pólen e, assim, se reproduzam. Na verdade, a Dália faz parte da família dos tubérculos, ou seja, ela se reproduz por meio de divisão de suas raízes. Mas, também, pode-se reproduzir por meio de sementes ou estaquia das pontas. “Pode-se considerar, portanto, que a Dália é uma parenta” dos tubérculos em geral, como as batatas, as mandiocas, batatas- doces, etc.

Para plantar a dália, se tratando de um tubérculo, é necessário que ela seja colocada em uma pequena “cova” com profundidade de, aproximadamente, 12 centímetros, com os “olhos” voltados para a parte de cima.  Depois disso, cubra com terra e regue com um pouco de água.  Se tudo der certo, a dália irá brotar em até 15 dias. É recomendado que, quando a planta atingir 15 centímetros de altura, que podas do desbaste sejam feitas, a fim de fortalecer a planta. Ao fazer tal procedimento, os brotos excedentes que forem retirados devem ser os mais fracos, ficando apenas os mais fortes.

Como já dito anteriormente, a dália, por causa de sua enorme variedade e anos de presença em vários locais, pode viver perfeitamente em um clima ameno.  Em locais de clima frio, a luminosidade precisa atingir a planta por, pelo menos, quatro horas diárias.  Se o local contar com luz solar diariamente, é recomendado que a planta seja cuidada à meia sombra. É de extrema importância que a terra esteja sempre úmida, mas nunca ao ponto de encharque, ou seja, a terra não pode estar em “quase” barro, pois isso pode acabar matando a planta. A sua época de produção de flores se dá na primavera e no verão, fazendo surgir flores isoladas essas épocas. A única demanda que vai precisar é que a dália seja protegida contra as rajadas de ventos e que, a cada três meses, o seu adubo seja trocado, a fim de renovar os nutrientes que serão utilizados pela planta.

Como visto, as dálias são flores que não necessitam de cuidados extensivos, ou seja, ela é uma boa opção tanto para adornar a área interna quanto a área externa, sendo necessário, apenas, observar algumas regras fundamentais para conservar a planta sempre saudável.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Naturais

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

  • Onde encontrar sementes ou bulbos para plantar.

    JOSE OCTAVIO ROCHA 2 de julho de 2010 8:27 Responder
  • desejo comprar sementes ou bulbos de dália grandes e não mini.
    Acho uma planta muito antiga e bonita e queria adquirir variedades. Obrigado0

    JOSE OCTAVIO ROCHA 12 de julho de 2010 17:56 Responder
  • Quero comprar bulbos de dálias.

    jose octavio rocha 10 de setembro de 2010 19:49 Responder
  • Quero comprar bulbos de dálias.

    jose octavio rocha 10 de setembro de 2010 19:49 Responder
  • como faser para comprar bulbo de dalia

    como faser para comprarbulbo de dalia 11 de fevereiro de 2011 19:01 Responder
  • Desejo comprar sementes ou bulbos de dália grandes e não mini.
    cores diversas e do tipo pompom.

    valéria 22 de julho de 2011 13:48 Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *