Espécies de Plantas Para Jardins Verticais

Existem diversos tipos de jardins e quando você decide montar o seu, conhecer esses tipos e as espécies ideais de cada um deles é bem importante. Dessa forma você terá sempre um jardim bonito e eficiente em sua casa, afinal jardins foram feitos para deixar o ambiente bonito, mas não somente isso. Eles precisam ter alguma utilidade para seu ambiente e trazer benefícios para sua casa e seus familiares, assim como para você.

Os jardins verticais são bem diferentes, porém não tão menos bonitos ou importantes do que os jardins tradicionais que são horizontais. Eles possuem alguns detalhes que o fazem único e também com que muitos praticantes de jardinagem optem por este tipo. Mais abaixo vamos conhecer algumas espécies de plantas que podem ser cultivadas nestes jardins e a partir de agora, você não tem como reclamar mais sobre ter plantado aquela espécie errada.

Características de Um Jardim Vertical

Se você não sabe muito sobre jardins verticais, indicamos conhecer um pouco mais sobre o assunto antes de se aventurar nessa prática. Como citamos mais acima, esse tipo de jardim é um pouco diferente dos jardins tradicionais e determinados detalhes fazem com que você tenha ou não sucesso com o seu espaço.

O principal detalhe é sobre as espécies de plantas. Existem algumas plantas que você jamais conseguirá ter em seu jardim vertical e estas espécies incluem, principalmente aquelas plantas com raízes longas e/ou pesadas. Plantas com raízes agressivas também ficarão de fora desse tipo de jardim. Isso se dá porque os jardins verticais geralmente apresentam menos espaço para as plantas crescerem e grandes raízes podem danificar o suporte das demais.

A condição de vento e luz também é outro fator importante para decidir quais plantas farão parte do seu jardim vertical. Geralmente quando se tem jardins em locais onde o sol e o vento são bem intensos, você pode terminar com uma quantidade de espécies prejudicadas. Plantas com muita necessidade de água, plantas com folhagens mais delicadas, e outras necessidades do tipo faz com que algumas plantas sejam excluídas deste cultivo.

Se o seu ambiente for um local de sol pleno, as seguintes plantas são indicadas:

Barba de Serpente

Assim é popularmente chamada a Ophiopogon jaburan, uma planta da família das Ruscaceae e nativa do continente asiático e com maior incidência no Japão. Além de Barba de Serpente, esta planta ainda é conhecida por outros nomes populares como Ofiopógão e Ofiopogo. É uma folhagem muito bonita que chega até meio metro de altura quando você oferece todas as condições de cultivo que ela exige.

A barba de serpente apresenta lindas inflorescências que surgem sempre no verão com o formato de espigas e com flores bem delicadas que quando brotadas, apresentam uma forma de sino, sempre na cor branca ou arroxeada. Ela também apresenta alguns frutinhos que aparecem sempre logo após a floração, sendo estes do tipo baga e de cor violácea a azul.

Colar de Pérolas

Cientificamente esta planta recebe o nome de Senecio rowleyanus e está entre as espécies da família das Asteraceae. Elas são nativas da África e popularmente também recebem outros nomes como Rosário e Pérola verde, estes nomes foram dados devido a formação da planta que são pequenas “bolinhas” verdes. Quando elas são bem cultivadas chegam até 15 centímetros, nunca acima disto.

Flor Canhota

Flor Canhota é o nome popular da Scaevola aemula, uma planta nativa da Oceania e com maior incidência na Austrália. Perene, esta espécie está entre as plantas da família das Goodeniaceae e é uma flor muito bonita que quando cultivada pode chegar até meio metro de altura.

Ela recebeu este nome popular porque na sua nomenclatura científica a palavra “Scaevola” significa “canhoto” em latim. Esta nomenclatura foi dada devido  a formação das folhas que se assemelham bastante à uma mão esquerda. As flores podem ser encontradas nas cores azul, lilá ou branca.  As flores canhotas que mais se destacam entre as mais cultivadas é a “Blue Shamrock”, a “New Wonder” e a “White Wonder”.

 Se o seu jardim for em local mais semi sombreado tanto interno como externamente, você pode cultivar as seguintes plantas:

Jibóia

Nome de cobra, a Epipremnum pinnatum como é cientificamente chamada esta planta, também recebe outros nomes populares como Era do diabo e Jibóia verde. A planta faz parte da família das Araceae e tem sua origem na Oceania, onde a maior incidência da espécie é nas Ilhas Salomão. Quando bem cultivadas elas podem chegar até 12 metros de altura, dependendo da variedades da planta, que são muitas.

Apesar de ser muito bonita, ela apresenta partes tóxicas que se ingeridas podem causar alguns problemas à sua saúde. Se você tem crianças ou animais em casa, mantenha essa espécie nas partes mais altas do seu jardim vertical.

Samambaia

A samambaia é uma planta muito popular, cientificamente chamada de Nephrolepis exaltata, sendo também uma das espécies da família das Davalliaceae. Popularmente ela também é chamada de Samambaia americana, Lâmina de espada, Samambaia de Boston e Samambaia espada. São nativas da África, América Central, América do Norte, América do Sul e Ásia, Indonésia e quando bem cultivadas podem chegar até 1 metro de altura.

Aspargo

Cientificamente o aspargo recebe o nome de Asparagus densiflorus Sprengeri e popularmente recebem outros nomes como Aspargo ornamental e Aspargo pendente Estas plantas estão entre as espécies da família das Asparagaceae e quando bem cultivadas podem alcançar uma altura máxima de 1 metro. Atente-se apenas para o fato do controle da planta, pois elas podem se tornar invasivas em alguns casos.

Véu de Noiva

Uma das plantas da família das Commelinacea a Véu de noiva é cientificamente chamada de Gibasis pellucida e quando bem cultivadas podem chegar até 1 metro de altura. Elas são nativas da América do Norte, mas a sua maior incidência acontece no América do Norte. Planta com ciclo de vida perene, a véu de noiva apresenta lindos e delicados ramos arroxeados e com alguns nós articulados. De cada um destes nós provavelmente sairão raízes que entram em contato com a terra para fixar ainda mais a espécie.

As flores desta espécie são bem pequenas, solitárias e sempre na cor branca. Atente-se sobre  o cultivo da espécie porque em alguns momentos ela pode se tornar invasiva e prejudicar o crescimento de outras espécies em seu jardim vertical.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Naturais

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *