Estrela-da-anunciação (Eucharis Grandiflora)

É sempre um grande prazer falar de plantas e para quem gosta do assunto, mais importante ainda é saber como cultivar, como cuidar e todos os detalhes que fazem diferença entre uma planta bonita, vistosa e uma sem graça, sem vida.

Mas, antes de comerçarmos a falar dos detalhes da estrela-da-anunciação, vamos falar um pouco sobre as suas características, a ficha técnica dela. Como toda espécie, ela se enquadra em alguns parâmetros e isso é determinante para entender melhor sobre qualquer outra planta.

Além do nome estrela-da-anunciação, que é popular, você poderá encontrar a mesma planta com outros nomes: estrela-d’alva, estrela-de-belém e lírio-do-amazonas. E claro, ela também tem aquele nome mais complicadinho, que é o nome científico, que é Eucharis Grandiflora.

A estrela-da-anunciação faz parte da família Amaryllidaceae e está incluída em duas famílias diferentes, que são: flores perenes e bulbosas. A origem dessa planta é a América do Sul e ela suporta três diferentes climas, que são: Tropical, Subtropical e Equatorial.

A altura média de uma estrela-da-anunciação fica entre 0.1 e 0.3 metros e ela gosta de dois tipos de luminosidade diferentes: meia-sombra e luz difusa. Já o seu ciclo de vida é perene.

Características da Estrela-da-Anunciação

Provavelmente, você encontrará essa espécie sendo chamada mais de lírio-do-amazonas do que de estrela-da-anunciação, mas como sabemos que se trata da mesma planta, vamos dar continuidade. Ela é uma planta que dá muitas flores, é bulbosa e herbácea. No Brasil, pode ser encontrada na floresta amazônica em grande quantidade.

As suas folhas são ovais e bem grandes, além de ter um bonito verde-escuro. Também são coriáceas, brilhantes e pecioladas. Quando chega o período da inflorescência se vê as flores que se sustentam em um longo escapo floral, elas ficam muito parecidas com a umbela.

Falando em flores, elas aparecem na quantidade que varia de 3 a 10 unidades e são bem grandes, cerosas, brancas e muito perfumadas. As flores da estrela-da-anunciação são muito parecidas com as flores de narciso. Ainda sobre o assunto flores, elas aparecem durante a primavera.

Como Usar a Estrela-da-Anunciação na Decoração

A estrela-da-anunciação é uma espécie perfeita para usar em ambientes internos e também em varandas de apartamentos. É uma rara exceção de planta que mesmo sem a luz do sol consegue florescer e as flores são bonitas e saudáveis.

Mas, mesmo quando ela não está com flores, é uma planta bonita de se ver, porque as folhas fazem um espetáculo a parte. Por esses motivos, que ela se torna uma ótima espécie para o uso na decoração.

As flores podem aparecer até três vezes, em momentos distantes, a cada ano. A estrela-da-anunciação deve ser cultivada, de preferência, em vasos grandes e durante a fase de cultivo deve receber a claridade do sol, além de exigir boa adubação e irrigação.

Se tivermos que indicar um lugar perfeito para a estrela-da-anunciação, esse lugar é um canteiro adubado sob uma copa de árvore, pois é o lugar que ela receberá luz difusa e se desenvolverá da melhor maneira possível.

Um Pouco Sobre o Cultivo

  • Essa espécie deve ser cultivada sob sombra ou meia-sombra.
  • O substrato ideal para o cultivo da estrela-da-anunciação é drenável, fértil e leve. Importante: que seja enriquecido com matéria orgânica.
  • É necessário que ela receba irrigação frequente.
  • É uma planta que gosta muito do calor dos lugares tropicais, mas em estufas, podem sobreviver as temperaturas mais baixas.
  • A cada dois anos é necessário fazer as reforma dos canteiros, caso a plantação tenha sido no jardim.
  • Uma das suas desvantagens é que se trata de uma planta muito sensível a fungos, lagartas e ácaros.
  • Sua multiplicação pode ser feita através de separação dos bulbos.

Outros Detalhes Sobre a Estrela-da-Anunciação

No Brasil, a estrela-da-anunciação chegou por volta de 1850. Hoje em dia, além do Brasil, também é muito comum no Peru e na Colômbia.

Características:

  • Ela possui bulbos arredondados que chegam a medir 6 centímetros de diâmetro.
  • As folhas que também são bem grandes, podem chegar a mediar 40 cm de comprimento.
  • As flores são brancas e perfumadas e surgem em racemos, medindo cada uma delas 10 centímetros de diâmetro. Além disso, suas pétalas, sei, são distribuídas quase que formando uma estrela.
  • A haste floral onde surgem as flores pode chegar a medir 70 centímetros de altura.

O que ela gosta:

  • Ela adora lugares bem iluminados apesar de não gostar da luz direta do sol.
  • Precisa ficar em lugares com boa ventilação.
  • No interior dos ambientes, os vasos devem ser colocados em lugar que tenha boa iluminação. Já nos canteiros, onde tenha sombra, ajudando a criar ótimo efeito de forrações e folhagens baixas.

Que tipo de solo é bom para ela:

  • Argilo-arenoso.
  • Tem que ser rico em matéria orgânica.
  • A mistura ideal do solo é de 2 partes de terra argilosa com 1 parte de areia e mais uma parte de composto orgânico.
  • Para que as flores cresçam bonitas e rápido é melhor colocar farinha de ossos na mistura.

Sobre o cultivo:

  • O espaço entre os bulbos na hora do cultivo deve ser entre 40 ou 50 centímetros entre eles.
  • Não coloque terra demais paa cobrir os bulbos. Basta uma fina camada de terra.
  • Pressione, sem falar força, o substrato em volta dos bulbos para firmá-los.
  • Quando se cultiva em vaso, o ideal é que ele tenha pelo menos 20 centímetros de diâmetro.

Dicas para cuidar da planta:

  • Não se deve regar a estrela-da-anunciação demais para evitar que os bulbos terminem podres.
  • Ao sinal da haste floral é hora de colocar fertilizante líquido e esperar que as flores apareçam. A diluição na água deve ser aquela recomendada pelo fabricante.

A reprodução da estrela-da-anunciação:

  • A propagação é feita através da divisão dos bulbos mais velhos.
  • Normalmente, esse processo acontece entre o fim do inverno e o início da primavera.
  • O primeiro passo é retirá-las do canteiro ou do vaso e os bulbos devem ser retirados com cuidado para remover a terra.
  • Em seguida, se separa os bulbos com muito cuidado para que não se quebrem.

 

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Naturais

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *