Tipos de Lavanda – Planta

A flor de lavanda pertence a ordem Lamiales, família Lamiaceae, gênero Lavandula e suas espécies são variadas. É uma planta altamente utilizada na indústria de cosmético, farmacêutico e de produtos de limpeza por seus atributos medicinais e também sensoriais olfativos. Seus óleos essenciais são altamente usados mundialmente e estas podem ser encontradas em shampoos, cremes, amaciantes e também produtos de limpeza.

A Planta

É uma planta nativa da região que aborda o Sul da Europa ao norte Africano, além das Ilhas Canárias e da Arábia Saudita. É uma flor que prefere temperaturas amenas e frias. Porém com o grande avanço tecnológico em genética, variação e cruzamento de espécies da alfazema ( nome popular ao qual é referida) tornou o seu cultivo viável em todas as partes do mundo. A sua adaptação em locais de clima tropical possibilitou também uma variação e criação de flores além das clássicas violetas e roxas, também brancas e azuis.

Tipos de Lavanda

Tais flores podem ser encontradas em grandes jardins, são amplamente utilizadas por profissionais de jardinagens para proporcionar vistas com espécies coloridas. São plantas muito utilizadas por serem consideradas resistentes já que sobrevive ao calor, geadas e também regiões mais secas. Além disso, por possuir um cheiro muito característico age como repelente de moscas e mosquitos em climas quentes, onde estes insetos são mais encontrados.

Tal planta possui um vasto repertório em diferenciação, possui mais de 60 espécies e agora vamos listar algumas espécies mais encontradas.

Plantação de Lavanda

Plantação de Lavanda

  • Lavandula angustifolia

Esta espécie é originária da região Européia, principalmente nos países como França e Itália. São suas características: suas folhas atingem cerca de 6 centímetros de comprimento, são verdes homogêneas com nervo central e lanceoladas, a planta pode atingir até 1,3 metros de altura. Seus ramos florais se dão em hastes longas, podendo alcançar cerca de 9 centímetros e suas inflorescências são agrupadas em ramos pedunculares.

Dentre seus benefícios medicinais podemos listar sua ação calmante no sistema nervoso central, sendo amplamente utilizada em casos de insônia, uso em feridas, queimaduras, eliminação de parasitas como o piolho, ajuda no tratamento de sinusite. Seu óleo essencial é utilizado diretamente sobre a pele, e também são realizados infusões das flores.

  • Lavandula dentata

A Lavandula dentata é endêmica do mediterrâneo Ocidental, é cultivada em solos mais seco e com maior concentração de calcário. Suas folhas são pigmentadas em tons de cinza e são lineares, quanto as suas bordas, estas são caracterizadas por serem irregulares e podem atingir até 5 centímetros de comprimento. A planta pode alcançar até 1,3 metros de altura. A inflorescência aparece em hastes de 5 centímetros. É muito utilizada na produção de perfumes, e age contra dores no estômago e também na jardinagem como planta ornamental.

  • Lavandula latifolia

Esta espécie pode ser vista principalmente na Inglaterra, na França e Espanha. Esta é diferente no que tange ao aroma, apesar de serem conhecidas por possuírem beleza visual e agradável perfume, esta espécie se diferencia, já que não possui aroma bom. Sua flores aparecem em hastes do tipo espiga, e suas folhas alcançam até 10 centímetros de comprimento.

É utilizada como antibactericida, ajuda a curar feridas e acalma picadas de insetos, é um óleo muito difundido dentre os outros óleos essenciais.

  • Lavandula stoechas

É uma planta muito vista na região do mediterrâneo e Macaronésia. Esta é marcante, já que a estrutura de suas flores são bastante diferentes das aqui apresentadas até então. Estas são congregadas e achatadas num formato quadrado e é finalizada com 3 brácteas que variam de cores de vermelho à violeta. Suas folhas são um verde que puxa para um tom de cinza, com borda bem definida. A planta pode atingir até 1 metro de altura.

É utilizada na medicina natural para combater e diminuir a febre, possui princípios que auxiliam na digestão, age contra sintomas de resfriado e gripe e também é indicado para curar feridas e machucados.

  • Lavandula multifida

É uma planta originária da África. É bem diferente, já que suas folhas são bem definidas e espaçadas. Em seu corpo é possível ver um conjunto de pelos muito pequenos e são levemente esbranquiçados. São flores que apresentam coloração de índigo blue. São adaptáveis em qualquer tipo de solo, mas são muito comuns próximos a costa marítima.

  • Lavandula lanata

Esta espécie é endêmica da Espanha, sendo muito comum encontra-las na Serrania de Ronda, e também nas Serras da Andaluzia. Podemos assim perceber que se trata de uma planta característica da região de montanhas. O curioso de seu nome, lanata advém de sua estrutura, na época de inverno ela desenvolve um mecanismo de proteção. Em seu corpo é desenvolvido uma camada espessa, parecido com lã, assim seu nome se baseia neste fato. Possui flores em tons mais claros, e estas podem vir a medir até 20 centímetros de altura.

  • Lavandula viridis

É chamada também de lavanda ver, e como a espécie Lavandula lanata é característica de região de montanhas, é originária da Espanha. São características: suas inflorescências conseguem chegar até 50 milímetros, sendo de cores mais claras em tons de beje – creme. Suas folhas são lanceoladas e bordas bem desenhadas e definidas. Possui um crescimento lento relativo, no primeiro ano consegue atingi no máximo 20 centímetros de altura, mas nos anos seguintes seu desenvolvimento é mais rápido.

É destaque não por sua beleza, aroma ou forma, mas possui um amplo repertório de princípios que são utilizados com o intuito medicinal. Combate e alivia dores de cabeça, dores advindas de tensão, é ativo contra a insônia, é antiespasmódico e também serve como estimulante.

Tipo Mais Comum no Brasil

As plantas mais comuns no Brasil é a lavanda-francesa, esta são flores cuja pigmentação é um lilas com tons de cinza, possui uma altura diminuída e muitas folhas. Florescem durante todo o verão e o solo característico é uma solo mais arenoso. Para quem mora na região sul do Brasil, a lavanda se adapta muito bem, já que originalmente é uma planta característica de ambientes deste clima, e também consegue se proteger contra geadas.

Curiosidades

  • Os romanos foram os primeiros a utilizar dos atributos desta planta, usavam a lavanda no banho, em ambientes internos para aromatizar os locais, locais específicos para expulsar traças e também usufruir de suas propriedades calmantes.
  • Age como repelente natural contra insetos voadores, como moscas e mosquitos.
  • É amplamente usada em medicina alternativa, possui princípios antidepressivos, sedativos, antibactericida, anti inflamatório.
Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Naturais

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *