Tipos e Espécies de Alfazema

Tipos e Espécies de Alfazema

A alfazema, ou Lavandula é um gênero de plantas que possui flores, e pertence à família da hortelã. Os nomes populares da alfazema são: lavanda, nardo e lavandula. A sua flor tem um cheiro bem agradável. Nativas das regiões Leste e Norte da África, índia, Sul da Europa, Ilhas Canárias, Índia e também das regiões mediterrâneas. Existem algumas espécies de lavanda que são herbáceas. Já outras são consideradas subarbustos e arbustos.

Erva originária da Ásia. Conta-se que, inicialmente, a alfazema havia sido batizada de “nadus”, fazendo uma alusão à sua origem ligada a Naarda, cidade da Síria, próximo à região do Rio Eufrates. Essa erva ficou tão famosa, que se tornou a principal precursora do desenvolvimento e também da expansão da perfumaria e cosmética. O aroma da alfazema se tornou o óleo essencial básico para quase todos os tratamentos. Uma das aplicações do seu aroma é para tranquilizar o sistema nervoso, controlando as emoções e fazendo com que as pessoas fiquem mais serenas.

Características da Alfazema

A alfazema é caracterizada por ser uma planta de ciclo perene, de porte arbustivo, e que pode atingir até 1 metro de altura. As suas flores são, geralmente, nas cores rosa ou azul. Suas folhas são lineares e pequenas. É uma planta com muitas glândulas aromáticas em sua parte aérea. O aroma é ainda mais intenso nas flores. As partes mais usadas da alfazema são as flores, as folhas, a haste e o óleo essencial. Quanto a composição química, ela é composta de ácido rosmarínico, acetato de linalila, fitosteróis, cânfora, cumarina, cineol, geraniol, flavonóides, linalol, taninos, limoneno e princípios amargos.

Propriedades Medicinais e Usos da Alfazema

Saiba que a alfazema tem mais indicações do que a gente pensa. Perfumar não é o seu único benefício. Ela tem ação:

  • Calmante;
  • Antisséptica;
  • Antiespasmódica;
  • Antidepressiva;
  • Diurética;
  • Sudorífica;
  • Analgésica;
  • Purificante;
  • Repelente de insetos;
  • Antiemética;
  • Colagoga;
  • Antiperspirante;
  • Rubefasciente;
  • Antiinflamatória;
  • Aromática;
  • Cicatrizante;
  • Estimulante da circulação;
  • Tônica,
  • Desodorante.

Quanto às Suas Aplicações, Vejamos Abaixo as Principais Delas:

  • Beleza: mau-hálito, acne e foliculite, olhos cansados e congestionados, bolhas nas mãos e nos pés, pernas inchadas, alergias na pele, edemas, elaboração de perfumes, coceira provocada por picada de inseto, talcos, sabonetes e óleo de massagem corporal.
  • Culinária: aromatizante para vinagres doces, geleias, carne cozida à Provençal e cremes. E as suas flores podem ser cristalizadas com açúcar para serem usadas na decoração de pratos.
  • Saúde: dores de cabeça, problemas respiratórios, náuseas, gota, problemas digestivos, pressão alta, flatulência, problemas menstruais, depressão, congestão linfática, tosse, dores reumáticas e problemas circulares, tosse, sinusite, tensão nervosa, vertigens, eczemas, abcessos, psoríase, pediculose, leucorréia, queimaduras, catarro e gripe e bronquite.

Efeitos Colaterais e Contraindicação

O único efeito colateral relatado é a sonolência, se for consumida em excesso. E não existem contraindicações relatadas na literatura sobre o seu uso.

Tipos de Alfazema

Ao todo, existe em torno de 39 espécies de plantas pertencentes ao gênero de alfazema. Confira abaixo 5 tipos de alfazema, ou lavanda:

  • Lavandula stoechas (subespécie pedunculata): também conhecida como rosmaninho, é típica da região mediterrânea. Encontrada na metade da Península Ibérica. Essa espécie tem um pedúnculo comprido e não tem folhas.
  • Lavandula stoechas (subespécie luisieri): outra espécie também conhecida como rosmaninho e também é típica da região mediterrânea. Encontrada no Centro, Nordeste e Sul de Portugal. Sua inflorescência é compacta e alargada, de pendúnculo curto, cálice curto e com pêlos. A corola apresenta quase todos os lóbulos iguais.
  • Lavandula stoechas (subespécie viridis): essa espécie é também conhecida como rosmaninho verde. Ela diferencia-se das demais por apresentar flores na cor creme e por conter tons verdes.
  • Lavandula multifida L.: essa espécie pode chegar a medir de 70 cm a 1 metro de altura. É bem propensa a microclimas quentes e tem as suas folhas divididas em segmentos muito estreitos.
  • Lavandula latifolia medicus: essa espécie também é conhecida como alfazema brava. Suas folhas são largas e possui inflorescências estreitas.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Naturais

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *