Barba-de-Serpente – Ophiopogon Jaburan: Forração

A planta conhecida popularmente como Barba-de-Serpente, Ofiopogo ou Ofiopógão tem como nome científico Ophiopogon jaburan e pertence a família Ruscaceae. Pode ser incluída na categoria de forrações à meia sombra, forrações a sol pleno ou então de folhagens. O clima ideal para o cultivo dessa planta é o continental, subtropical, mediterrâneo e tropical. A sua origem é o Japão e a Ásia como um todo, pode alcançar uma altura entre 0.1 a 0.3 metros. A luminosidade ideal para essa planta é a meia sombra ou então a sol plena e tem o ciclo de vida perene.

Imagem de Amostra do You Tube

Descrição da Barba-de-Serpente

Trata-se de uma planta perene, herbácea, de folhagem ornamental e estolonífera, bem parecida com uma gramínea. O seu crescimento acontece em tufos, touceiras, baixos que tem entre 20 e 40 cm de altura. Em geral essa planta tem um tom de verde escuro, porém, a sua forma considerada ornamental é variegada com as folhas com estrias amarelo-pálido ou branco-creme. No verão aparecem as inflorescências em espigas e com flores bem delicadas que tem a forma de sino, podem ser arroxeadas ou brancas. As flores são pequeninas e dessa forma mesmo sendo muito bonitas acabam tendo uma importância ornamental secundária. Depois que acontece a floração forma belos frutinhos que são do tipo oblongos, baga e que tem uma cor que vai de violácea a azul.

Barba-de-Serpente no Paisagismo

No que concerne ao paisagismo a barba-de-serpente é uma excelente planta de forração para locais que tem meia sombra, como sob a copa das árvores, ou que são ensolarados. Uma planta que pode ser utilizada como bordadura, para indicar caminhos ou então demarcar canteiros. Pelo fato de essa planta ter um aspecto recurvado e pendente de suas folhas é uma boa opção para ser cultivada em vasos e jardineiras. Faz bonito também como adorno de pátios e varandas. É possível compor lindos arranjos com as espigas que tem frutos arroxeados, a dica é juntar com outras espécies florais.

Barba-de-Serpente no Paisagismo

Barba-de-Serpente no Paisagismo

Cultivo da Barba-de-Serpente

O cultivo dessa planta pode ser feito a meia sombra ou então a sol pleno, o solo deve ser fértil e ter boa capacidade de drenagem. Além disso, deve ser um solo leve, enriquecido com matéria orgânica e que possa ser irrigado de forma regular. A barba-de-serpente suporta bem geadas e o frio do inverno subtropical. Como se trata de uma planta de um estilo rústico não exige muitos cuidados de manutenção. As fertilizações devem ser bienais com matéria orgânica. As divisões devem ser feitas através de touceiras, isso estimula o desenvolvimento e a floração da planta. Não é necessário fazer podas na barba-de-serpente e pode até mesmo ser cultivada em regiões litorâneas. A sua multiplicação pode ser feita através da divisão de touceiras e de forma mais incomum por sementes.

O Uso da Barba-de-Serpente

Essa planta é bastante utilizada pelas prefeituras para o paisagismo das cidades pelo fato de que a Barba-de-Serpente é barata e resiste bem ao frio e outras intempéries. Uma planta herbácea cujo ciclo de vida é perene. A sua haste é subterrânea e possui uma folhagem de caráter ornamental ficando muito bem em espaços públicos como parte da decoração. As suas folhas são estreitas e laminares, porém, longas e recurvadas que surgem a partir da base da planta. No cultivo em áreas públicas essa planta costuma ser plantada em bordas ou como forração. Além de bonita essa planta oferece a vantagem de não exigir muitos cuidados de manutenção.

O Uso da Barba-de-Serpente

O Uso da Barba-de-Serpente

Como Usar Plantas de Forração em Jardim

A Função das Plantas de Forração

A Barba-de-Serpente é uma planta bastante utilizada como planta de forração em jardins. Para te ajudar a entender melhor a importância desse tipo de planta no jardim vamos falar um pouco sobre a função delas. Saiba que as plantas de forração são tão ou mais importantes do que as plantas de destaque, porém, quase sempre acabam em segundo plano. A função das espécies de forração é garantir o arremate final ao projeto de paisagismo de um jardim bem estruturado. A sua função é muito mais do somente cobrir o solo ou então ser parte do acabamento. Essas plantas servem como um tipo de revestimento e proteção do solo contra erosões. Também ajudam a reduzir o calor e nos espaços urbanos quando usadas em volume podem auxiliar a orientação do fluxo de pedestres e ainda cercar caminhos sem causar obstrução do visual.

Plantas de Forração no Jardim Residencial

As qualidades que citamos acima das plantas de forração se mostram bem interessantes para explorar nos espaços residenciais. Porém, é importante tomar cuidado na hora de escolher as espécies de plantas de forração que irão compor o seu jardim. Na hora de fazer essa escolha é necessário avaliar as condições de luminosidade aceitas pelas plantas e que estão disponíveis no ambiente em que você pretende fazer o cultivo. Saiba que algumas plantas de forração necessitam de sombra parcial, como, por exemplo, a luz filtrada pelas copas das árvores. Há ainda aquelas plantas que necessitam de incidência plena do sol para se desenvolver. Isso sem contar as espécies que se desenvolvem na vertical que são mais indicadas para cobrir muros como a unha de gato, as heras, a vinha e a jiboia. Com certeza a planta de forração mais conhecida para jardim é a grama. Saiba que existe uma grande variedade de tipos de grama, ou seja, nem toda grama é igual. É possível usar grama esmeralda, preta, São Carlos, amendoim rasteiro entre outras variedades para a cobertura.

Plantas de Forração no Jardim Residencial

Plantas de Forração no Jardim Residencial

A Escolha e a Manutenção das Plantas de Forração

Para não escolher erroneamente as plantas de forração é ideal que você conte com a ajuda de um profissional na área. Esse profissional pode te ajudar a escolher as espécies que são mais adequadas para o seu jardim ou espaço a ser forrado. Uma das plantas escolhidas pode ser a Barba-de-Serpente. Em geral a manutenção dessas plantas é feita da mesma forma que a da grama. Dessa forma é preciso limpar, retirar as folhas velhas e secas, promover a irrigação e adubar. Fique sempre de olho para tomar providências se aparecerem doenças e pragas que prejudicam as plantas de forração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>