Como Cultivar Pitangueira

Quem gosta de plantas sabe que todas elas possuem um nome científico ou para alguns, técnico, além do popular ou populares, que são aqueles que a grande maioria das pessoas conhecem. No caso da pitangueira, o nome científico dela nem é tão difícil, como acontece na maioria dos casos, se chama eugenia uniflora L. Além disso, ela possui outros dois nomes populares, conhecida como pitangueira também é chamada de pitanga-do-mato e simplesmente, pitanga.

Além de ter um nome técnico, a pitangueira pertence a uma família, como qualquer outra planta, neste caso, o nome dela é myrtaceae e angiospermae.

Sobre a origem da pitangueira ela é 100% nacional, isso mesmo, é uma planta nativa do Brasil e pode ser encontrada de Minas Gerais até o Rio Grande do Sul.

Características da Pitangueira

Falando um pouco sobre as características da pitangueira, ela se apresenta em forma de árvore, chegando a atingir 12,0 metros de altura, numa copa que faz a forma de uma pirâmide, com folhas que ao mesmo tempo que são pequenas são ovais acuminadas. Além disso, outras características das folhas da pitangueira são: muito perfumadas, brilhantes e coriáceas.

As flores da pitangueira são brancas e possuem muito estames, o que faz com que elas atraiam muitas abelhas. Já os frutos que aparecem são do tipo drupa carnosa de casca vermelha e uma polpa muito doce, quando está maduro. Todo mundo gosta dos frutos tanto os humanos como os animais selvagens e os pássaros.

O tronco da pitangueira se apresenta de forma tortuosa e é cheio de ramos.

Sobre o Plantio da Pitangueira

A pitangueira é muito usada e isso se trata de uma recomendação em cultivo de áreas degradadas e lugares de reflorestamento.

As flores aparecem na primavera e os frutos só chegam no verão, mas essa é uma “regra” que pode variar de acordo com a estação do ano.

Também é muito apreciada por quem tem um pomar em casa e é aconselhado o seu cultivo no litoral. Porém, vale ressaltar que a pitangueira não pode ficar exposta a ventos fortes. Pois as flores não podem ser derrubadas, quando isso acontece, diminui a frutificação.

Outro fator muito importante em relação ao cultivo da pitangueira é que ela precisa de sol e também se faz exigente em relação a fertilidade. Além disso, adora o teor da umidade.

Dicas Para o Cultivo da Pitangueira

É muito importante preocupar-se com a cova onde será plantada a pitangueira. Para isso, deve-se abrir uma cova que tenha o dobro do tamanho do torrão. Bem lá no fundo acomode o adubo animal de curral que deve ser bem curtido, normalmente, a quantidade ideal é de 1 e 2 quilos. Uma outra opção é de cama de aves, que pode ser acrescentada ao adubo, na proporção da metade.

Depois de colocado o composto orgânico é necessário misturá-lo bem, e antes de colocar o torrão fazer uma rega. Depois em volta, deve-se preencher com composto orgânico. Esse lugar deverá receber regas seguidas durante 10 dias.

Porém, o melhor dia do ano para fazer o plantio é durante o inverno e os lugares onde a pitangueira se desenvolve melhor são nos estados que ficam mais par ao norte. Principalmente, na época de chuvas desses lugares.

É necessário também ficar atento aos cuidados pós plantio, adubando no inverno, usando a mesma mistura que foi usada na hora do plantio e mais uma vez regando, durante os dez dias seguintes.

Fora isso, a manutenção exige a retirada dos ramos, deve existir um controle do crescimento.

Depois do Plantio, Atenção Com as Pragas

Fique muito atento ao aparecimento de formigas no tronco da pitangueira. É muito comum que isso aconteça. Além disso, fique de olha nas folhas, elas costumam ser atacadas por cochonilhas. Essas pragas costumam fazer isso de modo que se não for controlado a tempo, elas destroem a pitangueira.

Para proteger a sua árvore, poderá ser usado a cada 3 dias, óleo de nim. Faça o uso desse produto obedecendo esse intervalo por pelo menos durante 1 mês inteiro. Porém, atenção, o óleo não pode ser usado nem sob o sol e nem antes de chuva. É um produto fácil de encontrar em lojas que trabalham com produtos agropecuários.

Siga as instruções dos comerciantes diluindo o produto na água, antes de usar. Caso identifique insetos, o produto poderá ser usado exatamente em cima deles.

No caso das formigas, somente usando iscas atrativas é que será possível combatê-las. Somente o óleo de nim não resolve o problema.

Propagação e Reprodução da Pitangueira

As sementes são usadas para fazer a propagação da pitangueira. Elas podem ser colocadas individualmente em tubetes ou sacos, usando substrato de terra mistura com composto orgânico. A segunda alternativa é usar argono-mineral, neste caso, é importante mantê-lo úmido. A propagação por sementes tem que ter a garantia de um cultivo protegido.

Depois de 50 dias, tempo que varia de acordo com a região, é que se vê os primeiros sinais da nova pitangueira. Tenha paciência porque não é uma planta que se desenvolve muito rápido.

O cultivo deve ser sob o sol e ela ficará dentro de um viveiro por um bom período, sendo protegida.

Paisagismo e Consumo

Os frutos da pitangueira são muito consumidos, tanto para comê-los frescos como para fazer sucos com eles. Além disso, tanto os frutos quanto as folhas são usados com objetivo medicinal. As propriedades medicinais de ambos são comprovadas, por exemplo, para combater males do estômago e também para controlar diarreias.

A pitangueira também é muito usada em projetos de paisagismo, principalmente, quando são feitos jardins sustentáveis, a árvore, neste caso, tem lugar de destaque.

Falando em paisagismo e comércio, os profissionais estão buscando cada vez mais para produzir jardins, estacas de ramos enraizadas. Outra venda que aumento muito foi a de pitangueiras cultivadas em vasos. Mas, não só os paisagistas são consumidores dessa planta, outras pessoas compram para enfeitar a casa, uma sacada ou terraço, em espaços pequenos.

Apesar da demanda por pitangueira a produção ainda é muito pequena e não tem conseguido atender os consumidores.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Informações

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

  • A minha pitangueira floresce mas as flores caem, as folhas novas ficam muxas e enegrecidas. Que tipo de doença é essa?…Como devo combater essa doença?. Essa mesma doença também está afetando o meu pé de romã, pois as plantas estão próximas numa distancia de três metros.

    Luciano Torres 30 de agosto de 2015 20:03 Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *