Como Podar Parreira

Quando falamos em poda, estamos falando de um conjunto de técnicas que são efetuadas em uma planta para executar a supressão parcial do seu sistema herbáceo ou vegetativo lenhoso. No caso da videira, ela pode apresentar um desenvolvimento em larga escala, porém, a produção da uva não acontece sempre. Em alguns momentos, a fruta é de baixa qualidade, pequena e não vale a pena ser colhida para consumo e nem para produzir outros produtos. Com a poda, se limita o comprimento e e a quantidade de sarmentos e regulariza o crescimento da uva, melhorando a sua qualidade.

Como Escolher o Sistema de Poda

A poda pode ser feita de várias maneiras e a escolha de como será a da parreira deve ser baseada no modo em que ela foi cultivada, além do clima, dos aspectos sanitários e das características do solo em que ela está plantada.

O que Deverá ser Analisado Antes da Escolha da Poda:

  • O tipo de cultivo que foi usado: mesmo no mesmo solo e sob o mesmo clima as parreiras podem crescer de maneiras diferentes. Isso acontece em consequência do tipo de cultivo que foi usado para cada uma delas. Além disso, deve ser levado em consideração, onde estão as gemas férteis da parreira que deverá ser podada, antes de dar início ao processo.
  • As característica do solo devem ser consideradas: o crescimento da planta está diretamente ligado à fertilidade do solo, por exemplo, em solos com fertilidade não suficiente as videiras não ficam vigorosas e na hora de podar, o método deve ser “curto”.
  • O quanto o clima influi: não se pode fazer a poda das parreiras sem levar em consideração o clima. Por exemplo, em lugares que podem ocorrer geadas, elas devem ser deixadas altas e no caso de climas muito secos, observa-se que as gemas da base são mais férteis.
  • Características sanitárias: as videiras não podem ficar em lugares pouco arejados e nem com alta teor de umidade, essas situações acabam fazendo com que a planta desenvolva fungos. Por isso, se o lugar onde a parreira foi plantada tem essas características é necessário fazer a poda visando criar a penetração de luz natural e melhorar a circulação de ar.

Sobre a Poda: Item por Item

Veja quais são as regras básicas para podar parreiras!

  • É importante saber que a videira frutifica em ramos e os sarmentos que se formam são do ano anterior.
  • Uma vez que um sarmento produz um broto frutífero ele não o fará uma segunda vez. Neste caso, é necessário a substituição do mesmo.
  • A videira que produz uva em uma safra tem menor capacidade para repetir a produção na safra seguinte.
  • Considere que o vigor dos ramos da videira é exatamente o inverso da sua quantidade, proporcionalmente falando.
  • A aproximação do ramo em linha vertical significa maior vigor.
  • Cada videira tem uma quantidade de frutos máxima que ela consegue nutrir.
  • Normalmente, os ramos que ficam mais longe do tronco são aqueles com mais força.
  • O peso e o tamanho dos cachos de uva tem a ver com o desbaste dos mesmo depois de ser colhida a fruta.
  • O sarmento situado mais perto da base é aquele escolhido para dar continuidade ao braço.
  • É importante ficar atendo ao calor, a luz natural e a circulação de ar que recebe a parreira depois da poda.

Os Tipos de Poda

1- Poda de implantação: esse tipo de poda é feito na muda antes de realizar o cultivo. As raízes são reduzidas para sanar as partes que foram danificadas quando as mudas estavam sendo transportadas ou por qualquer outro motivo.

2- Poda de formação: como o próprio nome sugere é com ela que você consegue a forma desejada e através disso se cria a sustentação da mesma.

3- Poda de frutificação: ela também pode ser chamada de poda de produção e claro, o seu principal objetivo é faze com que a sua videira fique preparada para produzir a nova safra de uvas. Por isso, podemos considerar, para um produtor, uma das principais podas ou a mais importante.

O processo de poda é feito visando eliminar todos os sarmentos que estão fracos ou mal localizados ou ainda, aqueles chamados de ladrões. Feito isso, o que deve “restar” da videira são os esporões e ou varas que servirão para a produção da uva.

Nessa poda também é necessário observar a carga de gemas do vinhedo. Ela deverá ser feita de modo que melhore ao máximo a produção de uva de qualidade, sem que isso, faça que nos anos seguintes, para as próximas safras, a produção seja sacrificada. Um exemplo desse tipo de poda:

Considere videiras com a distância entre elas de 2,5 m x 1,5 m e que a poda seja mista. Neste caso, cada braço, poderá ter 3 varas e as gemas em cada um deles poderão ser de 6 a 7 e o número de esporões 6 com cada um com 2 gemas. Somando, teremos um total de 66 gemas. Vale ressaltar que a distância entre as varas deve ser de 50 centímetros, com isso, você terá sempre uma vara voltada para um sentido e outras duas para o oposto. Na poda seguinte, nessa mesma parreira, você deverá eliminar e substituir por outras, as varas que já realizaram a produção. Entrará no lugar delas aquelas que foram surgindo dos esporões.

4- Poda de renovação: quando se fala neste tipo de poda estamos falando em retirar as partes da planta que não estão se desenvolvendo bem, neste caso, cordões e braços. Esse tipo de problema pode ser criado por vários fatores, como doenças, pragas, danos mecânicos e razões de mudanças de clima.

A poda de renovação também é usada para outro fim, aquele de “abaixar” as plantas que cresceram demais superando o aramado em que estão.

Quando se quer fazer a renovação de uma copa inteira, a poda deve partir da brotação de uma gema do tronco. Se trata de uma técnica pouco utilizada.

Não são técnicas simples as de poda de parreira, principalmente, se o objetivo é o cultivo em grande escala, mas com um tempo, você também pode aprender a ter o melhor da sua plantação de uva.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Informações

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *