Maranta-tigrina (Calathea Tigrina)

Vamos falar da maranta-tigrina, que também é conhecida com outro nome popular de maranta-pena. Ainda falando de nome, como toda a planta, ela possui a nomenclatura botânica que é “calathea tigrina hort” e mais “calathea pulchella korn, maranta tigrina bull. Nada muito fácil, mas podemos nos concentrar em chamá-la de maranta-tigrina, que é o mais usado para caracterizá-la.

A maranta-tigrina é nativa brasileira e está na família angiospermae e marantaceae.

Características da Maranta-tigrina: Confira

A planta que é classificada como herbácea poderá chegar a medir, de altura, 1metro, não importa se foi cultivada em vasos de pequeno porte ou se foi colocada em canteiros.

Uma das suas características é a forma irregular como ela cresce, com os rizomas que são semi-enterrados e as folhas “descem” saindo diretamente do caule.

Falando de flores, as suas principais características são: estreitas, ovais, grandes, coriáceas e na cor verde-escura. Em cada uma delas, podemos observar uma mancha na parte central e também em volta as nervuras, que por sua vez, são de um verde mais claro. As manchas que observamos nas folhas são muito parecidas com as manchas da pelagem dos tigres, parecem penas, por isso, o nome popular da maranta, o tigrina.

A parte superior tem a cor púrpuro-esverdeadas e isso faz com que planta ganhe um efeito lindíssimo. Passando a ser uma planta muito desejada para efeito ornamental, até porque ela ainda possui uma movimento lindo com as folhas, que possum finos e longos pecíolos.

O branco das flores é bem alvo e quando chega a hora da inflorescência elas sem reúnem em uma espécie de espiga, o pecíolo é curto e as folhas imbricadas vão surgindo. As flores aparecem no fim do verão.

Vamos falar a seguir sobre o cultivo. Para que você aprenda quando e como plantar a maranta-tigrina. Veja!

Como Cultivar a Maranta-tigrina

A boa notícia é que a maranta-tigrina pode ser cultivada em qualquer região do Brasil. Com mais atenção, na hora do plantio, somente para aquelas que fazem muito frio, normalmente, depois de grande, a planta não se demonstra a vontade com temperaturas baixas demais, quando a opção é plantá-las fora.

Aprenda a cultivar a maranta-tigrina:

1- A planta deverá ser cultivada em um lugar que esteja à meia sombra e pode ser feito o plantio em vasos ou em canteiros. Em ambos os casos é importante que o substrato tenha um ótimo teor de matéria orgânica e acima de tudo, apresente ótima drenagem.

2- Se você vai plantar a maranta-tigrina em canteiro observe:

  • O primeiro passo é limpar muito bem a terra de inços e também as plantas fenecidas.
  • Em seguida, acrescente mais ou menos um quilo por metro cúbico de adubo de animal de curral. É necessário que seja bem curtido. Além disso, coloque composto orgânico, vá colocando ao solo e ao mesmo tempo nivelando.
  • Feito isso é hora de abrir o buraco que deverá ter o tamanho do torrao.
  • Coloque a muda da maranta-tigrina dentro do buraco, arrume bem e em seguida, vá colocando a terra em volta, vá apertando levemente para fixar a planta no solo.
  • Maranta-tigrina plantada é hora de regar.

Falando sobre a rega: ela deverá ser regular, pela exigência desse tipo de planta, e mesmo que a estação seja seca ou que faça muito calor. No inverno, quando as chuvas forem com um intervalo de tempo menor, a rega deverá diminuir um pouco. O importante é observar se a terra está úmida, antes de molhar ou deixar de molhar.

Para mantar a sua maranta-tigrina bonita e forte é necessário fazer uma vez por ano a adubação de cobertura, e para isso, será necessário usar o mesmo tipo de substrato que foi usado para fazer o seu plantio.

Veja algumas dicas importantes:

  • Quando você está plantando uma maranta-tigrina para ser colocada no interior da casa, o adubo animal deverá ser dispensado, uma vez que o cheiro será muito ruim para o ambiente. Porém, não é só tirá-lo e sim fazer a substituição. As mudas são plantadas normalmente e no lugar do adubo animal você deverá usar o adubo granulado NPK cuja a formulação deve ser 10-10-10. A proporção deve ser de 100 gramas em cada vaso de plantio.
  • Os nutrientes deverão ser repostos e isso deverá ser feito a cada 3 meses ou no máximo, 4 meses. Uma colher de sopa de granulado deverá ser dissolvida em 2 litros de água, essa é a quantidade adequada. Nem mais, nem menos.
  • Para formar um bulbo de umidade em volta das raízes da maranta-tigrina, regue o susbrato um dia antes e coloque na mmistura de água, nutrientes dissolvidos no solo do vaso.

Como é Feita a Propagação

Para que você consiga ter mudas da maranta-tigrina será necessária retirar as mudinhas que podem ser observadas nas laterais da planta. Mas, o processo deve ser feito com muito cuidado, pois é necessário “levar” um pequeno pedaço do rizoma também quando for retirar as mudas, esses, deverão ter pelo menos entre 2 a 3 folhas.

Depois é só plantar como acabamos de falar anteriormente e pronto. Não esquecendo que regar é uma parte muito importante, observando sempre que a planta não pode receber mais água do que precisa.

A Maranta-tigrina Usada no Paisagismo

A maranta-tigrina pode ser cultiva em vasos, jardineiras e canteiros, esse cultivo tem que ser feito, sempre, em meia sombra ou você também pode fazer dentro de casa. O importante é estar bem longe do sol e da sua claridade durante o cultivo.

No paisagismo a maranta-tigrina é muito usada perto dos muros, ao longo para formar canteiros, o que resulta em um efeito muito bonito e interessante. A vantagem de ser usada dessa forma, é que a maranta-tigrina não precisa ser tratada para chegar no tamanho certo, uma vez que ela tem uma boa altura e se enquadra perfeitamente na necessidade de criar maciços.

A maranta-tigrina exige poucos cuidados especiais, as suas exigências são aquelas que a grande maioria das plantas precisam, como a rega e o solo bem nutrido. São detalhes que fazem dessa planta ainda mais interessante para cultivo.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Informações

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *