Palmeira Areca: Dypsis Lutescens

A palmeira areca também conhecida como areca-bambu faz parte da família das Arecaceae e o seu nome científico é “Dypsis Lutescens”. Quando se fala em que categoria essa palmeira entra, citamos 3, que são: palmeiras, arbusto e arbustos tropicais, pela classificação científica.

Falando um pouco sobre a sua origem, a palmeira-areca vem de Madagascar e África e por isso, gosta dos climas Tropical, Subtropical e Equatorial.

O ciclo de vida da palmeira-areca é perene e ela gosta de ficar ou sob o sol pleno ou a meia sombra. A seguir, você conhecerá as demais características dessa planta, que possui quatro variações de altura, que são: entre 3 a 3.6 metros, entre 3.6 a 4.7 metros, entre 4.7 a 6.0 metros e entre 6.0 a 9.0 metros.

A Palmeira-Areca

A palmeira-areca é considerada uma das maiores populares do mundo todo. Sua popularidade se dá por conta dos modos em que pode ser usada, tanto na composição de jardins quanto na decoração do interno dos imóveis.

A palmeira-areca tem uma característica de ter múltiplos estipes e por isso fica sendo muito entouceirada. Porém, os estipes possuem o seu charme, são anelados e as bainhas de coloração verde com um toque de esbranquiçado e um pouco amarelado. Uma mistura perfeita que só vendo para entender o quanto fica bonita.

As folhas da palmeira-areca são bem grandes, recurvadas e verdes e os pares de folíolos podem ser encontrados entre 20 a 50 pares. Eles ainda possuem ráquis amarelados e pecíolos. Já falando da época das flores, elas aparecem em grande quantidade, são ramificadas e bem pequenas, mas exalam um delicioso perfume e são da cor branco-creme.

Os frutos que quando maduram são arroxeados, quando nascem são da cor verde-amarelados.

Quando comparada com outras palmeiras é correto dizer que a palmeira-areca apresenta um crescimento mais rápido. Falando nisso, a sua condução pode ser feita de duas maneiras no processo de crescimento: arbóreo, isto é, terá poucos caules e poderá medir até 9 metros ou com porte arbustivo, neste caso, caracterizado pela presença de vários caules e a altura que pode chegar a 3 metros.

Porém, o natural do crescimento da palmeira-areca é o porte arbustivo, isto é, não é necessário fazer nenhum tipo de “adaptação” para que a planta fique entouceirada. No caso, do porte arbóreo, sim, é necessário fazer poda dos estipes que sobram na base para alcançar a forma desejada. E para manter a forma, a pode deve ser repetida por várias vezes, cada vez que novos brotos forem surgindo. Assim, aquele estipes que foram selecionados ganharão mais força e vão se sobressair.

Mais Detalhes Sobre a Palmeira-Areca

Esse tipo de palmeira é considerada muito versátil e por esse motivo é muito usada pelos paisagistas. A palmeira-areca tanto é usada isoladamente, como para fazer cercas vivas, envasada, nos ambientes internos, nos pátios e em grupos.

Lá em cima você viu que uma das características dessa planta é tolerar o sol direto, porém, caso ela fique exposta por um longo período, ficará com as folhas queimadas, as pontas, e amareladas. Para que as folhas fiquem bonitas de verdade, o ideal é que ela seja submetida a meia sombra ou a luz difusa.

Quando elas forem usadas na parte interna e envasadas deverão ficar um período fora a meia-sombra para descansar e voltarem a ter força para continuar crescendo saudável.

O solo ideal para o cultivo da palmeira-areca deve ser drenável, leve e fértil e enriquecido com matéria orgânica. A irrigação regularmente é de extrema importância para mantê-lo bem.

Elas podem ser transplantadas e também suportam o frio, não temperaturas baixas demais. Não gostam de ambientes com ar-condicionado.

Devem ser adubadas mensalmente, porém, em todas as estações, menos no inverno.

Sobre a multiplicação deve ser feita com sementes e o tempo para que elas germinem fica entre 2 e 6 meses. Também pode ser feita através da divisão das touceira enraizadas.

Como Cultivar a Palmeira-Areca

1- Para fazer o transplante da palmeira-areca para um vaso permanente, antes de mais nada é necessário preparar a terra, que deve ser areada e solta.

O vaso devee ter o fundo largo e não esqueça dos furos para drenagem. Pegue o torrão de terra com as raízes da palmeira-areca e coloque dentro do vaso, no pouco de terra no fundo. Lembre-se que o torrão deve ficar no mesmo nível que estava no vaso do qual foi tirado.

A terra restante deve ser acomodada em volta sem forçar, mas de modo que mantenha firme a muda.

Para terminar, coloque pelo menos 2,5 cm de musgo esfagno em cima da terra, isso ajudará manter a umidade de que a planta precisa.

2- O vaso deverá ficar em cima de um prato para que ele contenha o excesso de água. Procure deixar a palmeira-areca em um lugar da casa que receba sol. Porém, se perceber que terá excesso de sol, retire de vez em quando e deixe na sombra, mas que tenha claridade.

3- A palmeira-areca precisa de muita água, mas coloque-a lentamente. Quando perceber que o líquido está chegando no prato, pare de regar. Lembre-se que a rega deve ser feita de forma uniforme. Pode ser que a rega varie entre a cada 5 ou 8 dias, dependerá do clima. Veja se a terra está úmida antes de molhar novamente.

4- A planta precisa de pelo menos ficar nas 3 primeiras semanas recebendo uma boa quantidade de luz do sol de forma igual. Porém, depois é necessário controlar para não exceder no calor e queimas as folhas. O alerta deve ser maior durante o verão.

5- O ideal é que a planta seja fertilizada no vaso entre duas ou três vezes enquanto estiver na fase do crescimento. Procure comprar um fertilizante que seja própria para palmeiras e aplique utilizando as informações do rótulo.

6- Nos meses de verão ela deve ficar fora de casa, mesmo que seja uma planta para área interna, isso ajudará no estímulo a floração. Atenção sobre o local: ela não suporta ventos fortes e nem o contato da passagem de pessoas.

7- Retire as folhas velhas quando as pontas começarem a dar sinais de amarelo e ressecarem.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Informações

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *