Frutas Exóticas do Brasil

O Brasil é um país abençoado pela natureza e isso se reflete nas inúmeras variedades de frutas que temos em nosso solo. Há muitas delas que só podem ser encontradas aqui e várias são exóticas tanto no sabor, quanto na aparência.

Frutas Exóticas do Brasil

Rambutão, fruta-pão, mangostão e também, não poderia ficar de fora a jabuticaba branca. É tarefa quase impossível encontrar uma dessas frutas numa lista de supermercado, porém, as mesmas fazem parte do grande grupo pertencente às frutas exóticas e raras de nosso país.

A quem não sabe diferenciar as frutas comuns das exóticas, podemos dizer que aquelas raras que acabaram nascendo aqui ou foram deixadas aqui pelos portugueses durante o período de colonização, muitas delas ainda vieram bem depois, mas se adaptaram tão bem ao ambiente, que se tornaram quase nativas.

Muitas árvores frutíferas típicas da Malásia, China, Índia e também de outros lugares passaram a ser plantadas por aqui, claro que em razão das maravilhosas frutas que ofereciam.

Listas Frutas Exóticas

Pera do campo: essa fruta já foi amplamente cultivada na região que pertence ao cerrado brasileiro e acabou ocupando a posição de rara em razão da devastação desse tipo de vegetação. De acordo com especialistas, ela possuía o mesmo formato e tamanho da pera comum, encontrada em quitandas e supermercados, mas sua casca apresenta textura aveludada. Se pega uma dessas em mãos e passa o dedo pela casca, a mesma sofre alteração coloração. Mas ao contrário da pera comum, essa fruta tem sabor amargo.

Jabuticaba Branca: Ao contrário da jabuticaba comum, essa fruta é verde e mesmo depois de madura não muda a coloração da casca. Ela é mais cultivada na região de Minas Gerais, Vale do Paraíba, e no Rio de Janeiro, possuindo o mesmo tamanho e forma da jabuticaba comum, preta. Mas, suas árvores tem se mostrado a cada dia mais escassas.

Physalis: Esta fruta é nativa do Brasil, tendo sua origem na região que compreende a Amazônia brasileira, portanto, indígena, cujo nome popular é Camapu. Sua aparência é amarelada, delicada e pequena. Possui um adocicado sabor puxado mais para o cítrico. Muitos dos países da América do Sul cultivam a fruta com a finalidade de exportação, em nosso país a fruta ainda é bem pouco divulgada.

Romã: Sua origem é europeia, e passa também pela região da Ásia, no Himalaia, e com o passar do tempo acabou se espalhando por toda a área do Mediterrâneo. Segundo estudiosos, desembarcou em terras brasileiras por intermédio dos portugueses, ainda na época da povoação. Por fora sua cor é vermelha, no interior apresenta inúmeras divisões, repletas de sementes miúdas. Seus grãos costumam ser doces e ingeridos na forma natural.

Lichia: A lichia tem origem chinesa sendo que uma variedade dela é mais cultivada em áreas montanhosas, apresentando frutos miúdos. A outra qualidade da fruta é cultivada em regiões que apresentam chuvas constantes, produzindo as frutas que vendidas no comércio. As primeiras árvores foram trazidas para o país por volta do ano de 1810, especialmente para fazer parte do Jardim Botânico carioca. A fruta possui sabor adocicado e um perfume bastante agradável.

Rambutão: esse fruto é cultivado em diversos lugares, dentre eles podemos citar a Indonésia, Suriname, Tailândia, Filipinas, Colômbia, Cuba e Costa Rica. Há bem pouco, passou a fazer parte dos produtos expostos nos supermercados e lojas que revendem as frutas exóticas do Brasil. Seu sabor e textura, e ainda a maneira que se deve comê-la são diferentes, já que o ideal é que se mastigue envolta da semente.

Sapoti: Teve origem no Sul do México e na América Central sendo ainda conhecida como sapodilla, beef-apple, nispero, sapota, e chicle, de acordo com o país. Somente pode ser ingerida quando apresenta uma maturidade completa e já dispensou todo o látex. Seu sabor é bastante semelhante ao do caqui. Para que possa ser ingerida, deve ter a casca escura e sua polpa deve ser retirada com o uso de colher.

Mangostão: Primeiramente foi cultivada na Malásia, mas atualmente está presente em praticamente todas as regiões de clima tropicais de nosso país. Assim com outras frutas, de acordo com a região recebe um nome diferente, como Mangusta, mangostim e até mangosta, enquanto que na Inglaterra ela passou a ser reconhecida com o nome de fruta da rainha, por ser a predileta da Rainha Vitória. Tem aroma agradável e sabor suave presente em sua polpa branca. Pode ser consumida ao natural ou ainda processada em sucos e doces.

Fruta-pão: A fruta é originária da Malásia Central sendo gerada a partir da junção de vários frutículos. Há duas qualidades de fruta-pão, sem e com sementes, que podem ser ingeridas torradas ou somente fervidas. A polpa da espécie que não contém sementes pesa aproximadamente quatro quilos, com consistência farinácea nas frutas jovens, polpa clara, e quando madura é doce e bastante perfumada. A fruta-pão é utilizada como hortaliça, e podem ser consumida das mais diversas formas, assada, frita, preparada juntamente com farinha ou somente cozida. Como a fruta contém grande quantidade de amido, pode ser utilizada na preparação de doces substituindo a farinha de trigo ou o amido.

Pitaia: Essa fruta nada mais que um cacto que possui costume terrestre. Ela é rica em vitamina C e A, e sua polpa pode ser consumida em sobremesas, saladas, em calda, coquetéis, xaropes e sucos. Muitos usam a pitaia até mesmo na preparação de vinhos. A fruta ao natural deve ser conservada em geladeira e assim que for partida, para se observar a polpa, pode ser consumida em fatias ou ser retirada com a ajuda de um colher pequena. As sementes da pitaia possuem a função laxante, mas bem leve e suas flores podem ser consumidas em caldos e sopas.

Carambola: Sua origem está registrada na Indonésia, Índia e em toda a Ásia Tropical. Quando fatiada, sua forma remete a de uma estrela. Passou a fazer parte das frutas brasileiras a partir de 1817, no Nordeste. Até sua flores podem ser consumidas sem medo, especialmente misturadas a saladas, e quando apresenta o fruto ainda verde pode ser feito como picles e já madura pode ser consumida normalmente.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Informações

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

  • Gostaria de saber onde posso encontrar para vender mudas das frutas
    ou mesmo sementes que possam ser plantadas
    obrigado

    Luiz Carlos Gnoatto 20 de fevereiro de 2015 1:47 Responder

Deixe uma resposta para Luiz Carlos Gnoatto Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *