Para que Serve a Quina No Cabelo

Em algumas regiões dos estados de Bahia, Tocantins, Maranhão, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, além de Goiás, Minas Gerais e até mesmo em São Paulo é encontrada uma árvore pertencente às Loganiáceas, que é o nome de sua família científica. O nome popular que lhe é dado é “Quina do Cerrado” ou também conhecida como “falsa-quina” ou então, em algumas regiões do Nordeste, como “erva quina do cruzeiro”. Bem como seu nome já denuncia, ela é típica da flora encontrada no cerrado do Brasil, o que justifica seu aparecimento nos estados citados no início do texto. De copa conhecida por ser bastante densa e por apresentar um tronco com até quarenta centímetros de diâmetro, essa árvore é muito utilizada na medicina natural, uma vez que apresenta muitos benefícios se usada pura. Para isso, geralmente são feitos chás com cascas que caem do tronco ao longo das estações, mas que também podem ser raspadas, caso não tenham caído.

Estudos aponto que essas cascas da árvore da quina do cerrado apresentam grande quantidade de uma substância química chamada alcaloide, substância essa que também pode ser encontrada em alguns fungos e em alguns animais. Cerca de dezesseis por cento da composição das cascas da quina do cerrado é composta por esses alcaloides, sendo que o mais comum de ser encontrado nela é o alcaloide do tipo quinolina, quinoleína ou também chamado de quinina, como é mais conhecida. O nome da planta deriva do nome desse alcaloide, sendo como se fosse uma abreviação da substância. Além de os já conhecidos benefícios da quinina para doenças do fígado, como a malária, por exemplo, ela possui efeitos antiparasitários, antibacterianos, antiprotozoários e antifúngicos também. Dentre outros usos bastante comuns da quina, há outro benefício da planta: o de melhorar o aspecto capilar.

Isso porque a quinina compõe alguns produtos de cabelo, geralmente para tratar problemas no couro cabeludo. Dentre as afecções que a quinina pode ajudar a melhorar está a caspa, que é nada mais do que a descamação do couro cabeludo e que pode ser causada por diversos fatores, como química em excesso aplicada ao couro cabeludo (e aí entram as tinturas, tonalizantes e escovas progressivas).

Outro benefício do uso da quinina, presente na quina do cerrado é a atenuação da queda de cabelo, o pode auxiliar no retardo da calvície. Isso porque ela fortifica o cabelo e inclusive pode ser encontrada como componente em algumas ampolas, shampoos e tônicos capilares. Para esse fim ela geralmente é vendida como “óleo de quina”, tanto na internet quanto nas lojas físicas de perfumaria e de produtos para cabelos.

Para uma preparação caseira de quina do cerrado para cabelos, geralmente a casca é macerada em um pote com um pouco de água e essa mistura normalmente é aplicada em todo o cabelo, inclusive no couro cabeludo. É esperado um tempo de aproximadamente 15 a 20 minutos para um efeito satisfatório. Em seguida o cabelo pode ser enxaguado de maneira normal e pode ser utilizado shampoo e condicionador, de preferência que contenham na embalagem a finalidade de fortificar ou de auxiliar no crescimento. Isso porque muito provavelmente esse tipo de shampoo e condicionador também tenha quina do cerrado em sua composição em forma de quinina, o que consequentemente irá potencializar o efeito do tratamento caseiro.

A mistura pode ser aplicada tanto no comprimento do cabelo quanto no couro cabeludo porque a quinina apresenta efeitos globais no fio e na pele da cabeça. Ela forma como se fosse uma capa ao longo dos fios o que promove força a eles, além de contribuir para o alinhamento de pontas duplas ou triplas que eventualmente podem estar presentes. Já no couro cabeludo, o mecanismo é basicamente o mesmo. É promovida uma espécie de capa que envolve o couro cabeludo, diminuindo a eliminação de cascas que se soltam por agressão, que são as caspas, como são mais conhecidas.

No entanto, é válido ressaltar que em caso de problemas capilares graves sempre deve ser procurado um médico, de preferência um dermatologista que poderá orientar melhor o uso da quina ou de outros tratamentos, caso seja necessário.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Informações

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *