Pilriteiro: Uma Solução Para Doenças Cardíacas

As árvores são muito úteis para a vida humana e ajudam a complementar a beleza nas ruas, locais públicos, jardins particulares e quintais. Sem elas, as flores e os arbustos não teriam a mesma graça dentro de um ambiente. Por isso, muitas espécies parece que nasceram para ajudar a complementar um belo jardim, mostrando que elas não vieram apenas para manter a vida na Terra. Muitas espécies como o Pilriteiro podem ser usadas em design de grandes jardins e quintais, sem muitos problemas para manter o seu cultivo. Para conhecer esta espécie tão especial, não deixe de ler este artigo!

Informações Gerais

O Pilriteiro é uma espécie da família Rosaceae e surgiu em áreas específicas da Europa, se espalhando depois para continentes como a áfrica e mais ao norte da Ásia. Hoje em dia, a espécie é muito encontrada em diversas partes de Portugal, abrangendo todo este território. A espécie pode atingir no máximo até os seus 10 metros de altura, possuindo um tamanho mínimo de 4 metros, dependendo das formas de cultivo e condições climáticas. É uma espécie que já habita a terra a mais de 500 anos, sendo este o seu tempo máximo de longevidade. É uma árvore bastante resistente e que possui diversas utilidades, tanto em termos paisagísticos quanto relacionadas a assuntos medicinais. Pode ser porpgada através de sementes, plantando as suas mudas no outono, quando começa a sua época de maturação natural.

Uso em Jardins e Quintais

O conhecido Pilriteiro é uma espécie que começou a sua utilidade em jardins e quintais, sem se preocupar com as suas outras utilizações. Enquanto não era descobertas algumas de suas principais propriedades, a espécie era uma das mais usadas para mesclar com outros arbustos, flores e plantas menores. De fácil cultivo, o Pilriteiro era bastante usado com fins paisagísticos, tanto em jardins públicos, pelas ruas, ou em quintais maiores, já que a planta é considerada uma árvore de grande porte. Uma mescla de folhas ornamentais com suas flores brancas acabaram conquistando diversos paisagístas, até que se descobriu uma nova utilidade para a espécie.

Descobertas Medicinais

Após ser, por um longo tempo, um arbusto para enfeitar jardins por causa da sua copa larga e ornamental, o Pilriteiro começou a ser estudado a fundo e muitas de suas propriedades forma descobertas, especialmente aquelas voltadas para a área da medicina. Por causa de tais estudos, descobriu-se que o Pilriteiro pode se rum santo remédio para o coração, estando relacionado a cura para várias doenças cardíacas.

A espécie possui diversas substancias em seus frutos, flores e folhas que podem beneficiar e muito o coração. Antioxidantes e flavonoides presentes em algumas destas estruturas estão relacionados a chás e outros remédios que podem ser fabricados e testados através do Pilriteiro. Estas substancias podem ajudar a dilatara mais os vasos sanguíneos, além de protege-los e permitir a maior circulação dos sangues por algumas veias, impedindo que doenças cardíacas assolem o coração. As flores, as bagas e as folhas da espécie é que são usadas principalmente para fins medicinais, podendo produzir uma série de receitas médicas úteis para estes tipos de doenças. As flores e as folhas costumam ser mais utilizadas para a produção de medicamentos deste tipo, já que possuem uma quantidade maior de flavonoides do que aqueles contidos nas bagas maduras da planta.

Além de todas estas propriedades medicinais, a planta ainda pode ajudar no controle do colesterol, evitando, mais uma vez, doenças relacionadas ao coração.

O Pilriteiro e a Insuficiência Cardíaca

Uma das doenças que mais levam a infartos, tanto no Brasil quanto no mundo é a chamada Insuficiência Cardíaca, na qual o coração é incapaz de bombear todo o sangue para diversas áreas do corpo. Essa doença é uma das mais graves que existem neste âmbito e o Pilriteiro é uma das soluções para que a grande incidência da doença permaneça em declínio.

Foi estudado que a erva melhorar a capacidade do coração de bombear o sangue através dos vasos, dilatando-os. Também foi comprovado que a erva ajuda a melhorar significativamente a função cardíaca, ou seja, elevando assim o principal objetivo do coração. Os chás e outros medicamentos a base de Pilriteiro podem ainda fazer com que a capacidade de alguns desses pacientes de praticar exercício cresça bastante, sem que eles precisem se preocupar com um possível infarto. Os estudos que envolveram alguns cardíacos neste plano confirmaram que o Pilriteiro ajuda a diminuir os principais sintomas da insuficiência como a falta de ar e o cansaço. Por isso, muitos puderam voltar a praticar exercícios, essencial para a melhorar da circulação pelo corpo.

Sem Mais Dores no Peito

As dores no peito causado pelo baixo fluxo de sangue no corpo todo, sinal de que há algo errado com o coração e uma doença conhecida como Angina, podem ser curadas em parte com a ajuda do Pilriteiro. Muitos pacientes com Angina puderam experimentar uma certa quantidade de extrato da planta e , os resultados pareceram depois de algumas semanas: muitos deles não reclamavam mais de dores do peito, o que pode caracterizar um aumento de fluxo no sangue por causa das propriedades da erva. Além disso, tais pacientes puderam voltar a praticar exercícios físicos diários sem ao menos reclamar das famosas e constantes dores no peito.

Melhorando a Hipertensão

Apesar de ainda estar com o seu estudo em curso, o Pilriteiro como um forte medicamento ou chá parece estar sendo desenvolvido para amenizar alguns sintomas da famosa hipertensão, a alta pressão arterial pelo corpo. O extrato da planta já está sendo testando em muitos pacientes com a doença, mas nada ainda foi confirmado. Com base em outros estudos que também envolvem medicamentos a base de Pilriteiro acabaram fazendo os estudiosos concluírem que pacientes com hipertensão também podem contar com a medicina da espécie. Alguns pacientes com diabetes que foram tratados com o extrato, obtiveram algumas melhoras, o que reforça ainda mais a hipótese de que o Pilriteiro pode ser um remédio milagroso para uma das doenças que mais atingem a população.

Escrito por Jéssica Monteiro da Silva

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Informações

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

Deixe uma resposta para rosalvo figueira Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *