Como Fazer Uma Composteira em Casa

Você já Ouviu Falar em Composteira? Sabe Como Funciona?

Os restos orgânicos têm um enorme potencial para a reciclagem e podem ser transformados de maneira positiva, tornando-se adubos. Este, por sua vez, se transforma em alimento para as plantas, que capturam os gases nocivos causadores do efeito estufa, ocasionando a melhora de nosso ambiente e ainda nos alimentando.

Nos dias atuais a reciclagem dos resíduos e a coleta seletiva e são imprescindíveis, já que reduzem a quantidade de lixo gerada em incineradores e aterros sanitários. Além do mais, esta forma de atuação nos capacita assumir um ativo papel na procura de criativas soluções para manter um mundo que seja mais sustentável e responsável. 

A Compostagem

A compostagem nada mais é que um apanhado de técnicas aplicadas no controle da decomposição de inúmeros materiais orgânicos através da ação feito pelos micro-organismos. Esse procedimento faz com que os restos orgânicos em compostos já estabilizados, repletos de nutrientes minerais e húmus, com atributos químicos, físicos e biológicos acima daqueles que podem ser encontrados nas substâncias, assim pode ser usado como adubo.

Como Fazer uma Composteira Caseira

Para se ter um composteira em casa é necessário que se tenha três caixas plásticas, uma sobre a outra, e que sejam interligadas através de furos pequenos feitos no fundo das mesmas. A última caixa atua no sentido do armazenamento e escoamento de chorume, aquele líquido escuro que é conseguido a partir do processo de decomposição dos restos orgânicos. Na última caixa há uma torneira que serve para que seja feita a retirada deste material.

Já a caixa do centro trabalha como digestora, sendo despejado na mesma todo o material orgânico, ou seja, as sobras de comida que se tem em casa. A proporção do material deve ser de 2:1, ou seja, uma parte de material seco, como serragem, para duas partes de substâncias molhadas, como as sobras de alimento. Para conseguir o aceleramento do processo de decomposição, são adicionadas ao composto algumas minhocas na segunda caixa.             A terceira caixa, a de cima, também atua como digestora e deve ser usada sempre que a do meio estiver cheia. As minhocas se servem dos furos para subir na caixa de cima, sempre que o processamento das sobras se finaliza. Isso quer dizer que o adubo já pode ser usado.

Contrariamente a que se pensa, o liquido escuro que sai da composteira não produz contaminação. O chorume recebe ainda o nome de “chorume do bem” e deve ser usado na medida de litro do líquido para 10 litros de água, atuando como um biofertilizante.

Procedimentos

O misto precisa ser mexido sempre que forem colocadas novas sobras de alimentos. A oxigenação ajuda na ação dos agentes sendo fundamental para que não se produza o mau cheiro. Além do mais, o composto ainda precisa se manter umedecido.

O simples teste de tomar o composto nas mãos e apertá-lo já serve para saber se o mesmo está suficientemente umedecido. Para que esteja úmido na medida, a palma da mão também precisa ficar úmida, sendo desnecessário que algum líquido escorra, no entanto, algumas gotas podem sim pingar.

Caso o líquido esteja escorrendo, é necessário colocar mais serragem ou terra para proporcionar equilíbrio. Da mesma forma, se o composto se mostrar muito seco precisa ser acrescentado um pouco d’água.

De acordo com as instruções que foram fornecidas acima e mexendo sempre os resíduos da compostagem dentro das caixas, se consegue obter um excelente adubo e através de uma significativa quantidade de material reciclado.

Dicas Importantes

Para que as etapas da decomposição possam ser aceleradas, procure não colocar materiais em tamanho grande, antes de depositá-los na composteira, prefira triturá-los. Se os materiais inseridos na compostagem forem menores, melhor os microrganismos trabalharão e, com isso, haverá uma decomposição bem mais rápida.

Saber se a sua compostagem está dando certo é bem simples, ela não pode ter cheiro ruim e sim exalar um doce aroma de terra. O cheiro ruim pode ser ocasionado pelo acréscimo de ossos, carnes ou esterco de gatos e cães, com isso, é certo que materiais desse tipo precisam ser evitados. O pouco oxigênio da mistura torna o ambiente favorável à ação de micro-organismos anaeróbicos decompositores, os responsáveis pelo aroma desagradável.

Na parte final a compostagem precisa apresentar uma aparência que não seja possível saber quais os tipos de materiais nela contidos. A quantidade do material deve sofrer redução entre 50% a 75%, e sua cor deve ser escurecida e ao tocá-lo, tem que apresentar uma consistência um tanto escorregadia como se tivesse sabão.

Dica Legal: Caso queira, use uma peneira para fazer a homogeneização do composto, para que fique com uma aparência melhor.

A Utilização

Os materiais devem ser misturados na terra do plantio ou colocados diretamente sobre o solo. O melhor é adicioná-lo na fase de plantio, já que além de acrescentar nutrientes às plantas, ele age ainda na melhora das condições físicas, químicas e biológicas da terra. Em lugares sem vegetação, o produto auxilia na melhoria das condições do solo e ainda diminui os efeitos da chuva e do sol.

Maiores Informações

Há de se conseguir um perfeito equilíbrio entre materiais secos e úmidos para garantir uma decomposição boa, deixando baratas, moscas e ratos bem longe. Quando for abrir a tampa das caixas para fazer o abastecimento do minhocário, ainda será possível sentir cheiro de terra molhada, desde que não seja colocada nela os produtos errados.

Com os cuidados certos sua composteira está pronta para ser usada e lhe trará inúmeros benefícios. Não tenha medo das minhocas, certamente elas têm mais medo de você. Além disso, elas não saltarão da caixa e nem tomaram conta da casa, fique tranquilo. Em grande parte das vezes elas nem serão vistas por você, portanto, acalme-se.

A composteira é um lugar muito mais limpo do que você pode imaginar, é apenas a natureza entrando em ação.

Nunca Ponha na Composteira:

  • Carne, seja ela do que for: A carne não é algo que se dê a minhocas, pois têm lenta decomposição e assim atraem moscas e outros insetos.
  • Também tenha cuidado com o excesso de frutas cítricas: a acidez da fruta não contribui positivamente para o processo de decomposição. Aguarde que seque as cascas de laranja, limão e abacaxi antes de depositá-las na composteira.
  • Papel higiênico usado não é alimento e não pode ser colocado na composteira também.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Dicas

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *