Luz Solar Para Cada Tipo de Planta

Não se esqueça ao cultivar uma planta que você está lidando com um ser vivo, que para sobreviver precisará de alguns cuidados básicos, como os nutrientes, a água e a iluminação. Neste terceiro item é que entra a luz solar e que vamos falar sobre o tema agora, uma vez que é de extrema importância para sobrevivência das plantas.

Sem a luz do sol não é possível que uma planta consiga crescer saudável, essa é uma regra básica para qualquer espécie. É claro que tem as que gostam mais de luz solar e as que gostam menos, mas todas precisam.

As Plantas Precisam do Sol de Maneira Diferente Uma das Outras

Para algumas espécies basta a luz indireta e pronto, elas estão satisfeitas, enquanto outras, precisam ficar horas e mais horas sob o sol. A explicação é muito simples, algumas reações e processos que passam as plantas só são possíveis com a ajuda da energia do sol, o mais importante deles, a fotossíntese.

Sobre o tempo que uma planta precisa ficar exposta ao sol varia de uma espécie para a outra, estamos falando da intensidade da luz que será necessária. Por exemplo, as suculentas, como é o caso do cactos, precisam ficar sob o sol, como mínimo, 5 horas diárias. O que para algumas outras plantas significaria morte na certa.

Um outro detalhe importante é em relação a direção que as plantas crescem. Para se ter uma ideia da importância da luz solar, elas crescem em direção a fonte de iluminação. Por isso, caso se faça o cultivo em vaso, para o crescimento ser uniforme, ele deverá ser girado de vez em quando, mudando a posição que está voltada para o sol.

A Importância da Luz Solar Para as Plantas

1- A função da luz solar para as plantas:

Graças a energia do sol que é absorvida pelas folhas das plantas através da clorofila é que elas conseguem realizar o processo de fotossíntese. Quando as plantas estão no escuro, esse processo é completamente interrompido, na luz fraca é mais lento e com a ótima iluminação acontece mais rápido.

A fotossíntese é essencial para o crescimento da planta.

2- O cronograma das plantas:

Quando uma planta é retirada da fonte de luz ela não irá morrer imediatamente. Elas conseguem viver durante um período na escuridão, assim como algumas espécies, suportam lugares cujo os dias são mais curtos no inverno e a quantidade de luz infinitamente inferior. Isso porque a planta armazena a sua fonte de alimento de glicose e amido que é criada pela fotossíntese e a utiliza quando está sob a escuridão.

Porém, algumas plantas “adormecem” durante o período em que os dias são mais curtos, no inverno intenso e por isso, os alimentos que elas armazenaram duram mais tempo.

3- Crescimento:

Se a planta for sujeira a um longo período na escuridão, ela terá o seu crescimento interrompido. O mesmo vai acontecer quando ela estiver em um solo com muita água e rico em nutrientes, pois, as reservas de amido e glicose se esgotarão. Apesar de muito importantes para o processo de fotossíntese, os nutrientes que estão no solo, água, dióxido de carbono, não servem para mantê-la sem a ajuda da luz do sol. Pois, só com os raios solares é que acontecem as reações químicas necessárias para fornecer as plantas a energia essencial para o crescimento.

4- A morte consequência da falta da luz solar:

A consequência da falta de luz solar para a planta é uma só, a morte. Primeiro ela murcha e depois morre. A respiração aeróbica acaba parando por falta da alimentação que é oferecida pela fotossíntese. Aliás, é graças a esse processo que a as células da planta se mantêm vivas.

O tempo que a planta vai levar para morrer sem a luz solar varia de acordo com cada espécie. Algumas sobrevivem mais e outras menos.

Veja o Tipo de Luz Solar Que as Plantas Podem Preferir

Você já sabe da importância da fotossíntese para o crescimento das plantas e que o processo só se dá com a luz solar. Mas, também sabe que nem toda planta exige muitas horas sob sol. Na verdade, o tempo e a forma como é a iluminação varia de uma espécie para a outra. Então, veja, a luz solar para cada tipo de planta.

1- Intensa e direta:

Podemos citar os cactos como o principal exemplo de plantas que gostam de muita luz solar, que tem que ser direta e intensa e muitas horas por dia. Justamente por isso, que esse tipo de planta se adapta bem a climas secos, como no deserto, por exemplo.

Podemos citar ainda como exemplos: escovinha, amarílis, dália e boca-de-leão. As folhas são macias e as flores também e precisam receber muita luz solar, no mínimo, 6 horas a cada dia. O mesmo é exigido pelas ervas frutíferas.

2- Média:

Quando falamos em luz solar média, estamos falando em “meia sombra”, termo muito usado para falar das necessidades da planta. Podemos citar como exemplos de espécies que gostam desse ambiente: lírio, campainha, beijos-de-frade, begônia, flor-de-maio, maria-sem-vergonha, entre outras.

Neste caso, os raios solares devem ser intensos, porém, as plantas não recebem a luz diretamente, e sim, indiretamente. Essas plantas precisam dessa luz do sol indireta por pelo menos 3 horas ao dia.

3- Indireta e fraca:

Podemos citar como exemplos de plantas que gostam de receber esse tipo de iluminação: fitônia, chifre-de-veado e antúrio. O pouco de luz que elas recebem, sabem aproveitar muito bem, por isso, não é necessário deixá-las muitas horas sob o sol. Se tiver um ambiente com menos claridade, elas se adaptam bem.

Podemos acrescentar aos exemplos: violeta-africana, aspargo e árvore da felicidade.

4- Sombra:

Algumas plantas preferem a sombra, como é o caso das avencas, das samambaias e da renda portuguesa. Por isso, são boas escolhas para quem pretende ter plantas dento de casa. O que não quer dizer que elas não precisam da luz solar, pelo contrário, elas deverão ser levadas ao sol fraco de vez em quando. Pois não existe uma única planta que sobreviva na escuridão.

Normalmente, as plantas que gostam de sombra são aquelas que possuem uma folhagem brilhosa, abundadante e que dura tanto tempo.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Dicas

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *