Cacto-orquídea (Epiphyllum Ackermannii)

O cacto-orquídea é originário do México e faz parte da famílai Cactácea. Porém, também pode ser encontrada em outras regiões tropicais, como a América do Sul e Central. No seu ambiente natural, o cacto-orquídea tem os raios do sol filtrados pela copa da árvore que ela fica fixada, pois apesar de gostar do calor, não gosta de recebê-lo diretamente.

O cacto-orquídea é uma daquelas plantas que buscam outra para garantir hospedagem. Normalmente, elas crescem sob folhagem densa e na parte mais alta da árvores. Pois, apesar de não gostar do sol direto, elas adoram lugares bem iluminados.

Ainda falando do sol, o único horário que esse tipo de planta ainda atura os raios solares direto é na parte da manhã. Porém, em horas mais quentes ela não suporta mesmo o calor e precisam estar na sombra. É uma planta que quanto mais recebe luz, mais as suas flores são coloridas.

Características do Cacto-orquídea

Se trata de uma espécie epífita e suas flores que são um verdadeiro espetáculo chegam a medir entre 10 a 18 centímetros, a cor é vermelha bem vibrante. Falando nisso, o momento do espetáculo da florescência é entre primavera e verão. Esse detalhe as faz diferente de outras espécies de cactos, pois essas plantas, normalmente, florescem em outra época do ano.

Uma vez que as flores desabrocham, ficam vários dias abertas e nem sempre, mais acontece, elas dão sementes em fruntos, bem pequenas, nutritivos e globosos, que possuem a cor violácea.

Com os estudos e a tentativa de se “fazer” novas espécies, é possível encontrar o cacto-orquídea com flores de outras cores e com um delicioso perfume. Se trata, na verdade, de um cruzamento, derivado a cor magenta bem no centro da planta. Elas ainda são diferente no formato dos talos, que são achatatos, suculentos e segmentados e são muito semelhantes a folhas.

Sobre o Cultivo do Cacto-orquídea

Para se cultivar o cacto-orquídea, como qualquer outra planta, é necessário observar alguns detalhes, como por exemplo, o substrato. Ele deverá ser rico em húmus, matéria orgânica, areia de rio lavada e terra preta. Com esses “ingredientes” você tem o lugar perfeito para plantar o cacto-orquídea, com boa aeração e drenagem, importantes para o bom desenvolvimento dela. Outra dica é deixá-lo ainda melhor misturando cascas e também folhas em decomposição.

Lembre-se que o cacto gosta de umidade, mas que não seja muita. As raízes não podem ficar de forma alguma completamente secas. Por isso, a rega deve ser feita com frequência. Observe que a quantidade de água deve ser controlada de acordo com a região, o quanto a planta fica fora ou dentro de casa. Normalmente, quando estão na parte interna, a rega feita uma única vez na semana pode ser suficiente e no frio, a cada 10 dias.

Falando de temperatura, o cacto-orquídea cresce muito bem quando está exposto a temperatura que varia entre 16 e 24 graus. Além disso, outra boa época para ele é durante o outono e inverno, em que as temperaturas ficam entre 16 a 18 graus. Porém, frio excessivo, essa planta não gosta e não resiste.

Sobre o Adubo e Outras Dicas de Cultivo

O adubo deve ser feito durante a primavera e considere o tempo a cada 2 semanas. Seguindo a seguinte fórmula: NPK 10 – 10 – 10. O produto deve ser diluído em água conforme indica a embalagem.

Depois de pronta é só molhar o substrato até que ele fique bem úmido. Além disso, é indicado usar húmus de minhoca no substrato, uma colher logo quando começa a primavera é indicado. O repouso do cacto-orquídea é depois da floração.

Voltando ao plantio, a melhor forma de fazê-lo é através de estaquia, mas com sementes também dá para ter cacto-orquídea. A estaca deve ter o tamanho entre 10 a 12 centímetros e a base deve ser cortada na forma da letra “V”. Uma outra dica é usar canela em pó, polvilhar sobre o corte, serve para manter os fungos longe.

Depois de fazer esse processo, coloque as estacas em um lugar com sombra e com boa ventilação e espere passar 7 dias. Tempo para que seque.

Feito isso é só preparar o vaso com terra orgânica e plantar as estacas, observando que elas precisam estar no fundo entre 5 e 6 centímetros. A terra não pode ficar encharcada, e sim, deve ser mantida úmida. Depois é só deixar o vaso em um lugar bem iluminado, mas que a luz do sol não chegue diretamente. As raízes costumam a demorar entre 3 a 6 semanas para aparecer.

Problemas, Entre Eles Doenças e Pragas: O Que Fazer?

As pragas que mais atacam os cactos-orquídea são: bactérias, fungos e cochonilhas. Podemos considerá-los verdadeiros vilões, que podem acabar com a sua planta.

  • No caso das cochonilhas, o ataque pode ser ameno, como pode ser intenso, no primeiro caso, elas podem ser combatidas com a retirada manual com a ajuda de um contonete. Porém, quando o ataque é intenso, somente um produto pode acabar com elas. Você pode cortar com a tesoura a parte afetada, fazer uma mistura de detergente, álcool etílico e água e pulverizar. Costuma ser uma mistura muito eficiente. Outra maneira de acabar com elas é usando óleo mineral. Basta pulverizar o produto para que elas sejam eliminadas com asfixia.
  • Para que as pragas e as doenças se espalhem no cacto-orquídea é aconselhável a eliminação das partes podres o quanto antes, principalmente, quando ficam escuras.
  • Se você observar que existem manchas ou furos no caule pode significar que a planta passou por mudanças bruscas de temperatura que ocorreu durante o dia e depois a noite. Fique atento para evitar que isso aconteça, e e proteja durante a noite.
  • Quando ela fica muito exposta o sol termina com a aparência amarelada. Porém, basta que volte para o tipo de iluminação que gosta para que a cor normal volte. A pouca luz faz com que algumas partes comecem a murchar.
  • Como acontece com qualquer planta, se ela receber água demais, as raízes ficarão podres.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Informações

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *