Deladeiro (Lafoensia Pacari)

Como bem sabemos toda espécie de planta tem o seu nome popular, aquele com que a maior parte das pessoas a conhece e a chama e o nome científico, o mesmo acontece com o deladeiro. O nome científico dessa espécie de planta é lafoensia pacari ou ainda, lafoensia sessilifolia, este segundo, chamado de “sinonímia”. Porém, além dessas duas nomenclaturas, o deladeiro possui outros nomes populares. Veja se você conhece algum deles: bicho-de-pau, mangaba-brava, mangava brava, louro-da-serra, dedal, copinho, pacuri, candeia-de-caju, pacari, copinho dedal e mangabeira-brava. 

As plantas, além do nome científico e os populares, porque muitas vezes são mais que um, como no caso do deladeiro, também são divididas em famílias. No caso do dedal estamos falando da família lythraceae. Sim, os nomes das famílias das plantas nunca são dos mais simples.

O deladeiro classificado como categoria entra em dois tipos, nas das árvores ornamentais e simplesmente árvores. E como toda planta, tem o seu clima preferido, no seu caso, se adapta perfeitamente a 4 deles: temperado, tropical, mediterrâneo e subtropical.

O deladeiro é uma árvore tipicamente brasileira, mas também tem sua origem em outros países da América do Sul e é muito encontrada no Paraguai.

Falando um pouco das suas características, a seguir você conhecerá mais detalhes, a altura dessa árvore pode variar em três tamanhos: entre 4,7 metros a 6,0 metros; entre 6,0 metros a 9,0 metros ou entre 9,0 metros a 12 metros. É uma espécie que gosta e sol pleno e tem o ciclo de vida perene.

O Deladeiro no Solo Brasileiro e Suas Características

O deladeiro é originário também do Brasil, como foi falado anteriormente, e normalmente, em solo brasileiro, ela atinge o seu porte médio. Um dos principais lugares que essa espécie é encontrada é no cerrado brasileiro. E também, espontaneamente, nos seguintes estados do Brasil: Minas Gerais, Tocantis, Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal, Rondônia e Mato Grosso.

Se trata de uma árvore decídua. Para quem não sabe, quando uma árvore é classificada como decídua significa que ela perde as folhas nas estações do outono e do inverno. Porém, nem por isso elas ficam com uma aparência feia, isso porque, os seus troncos são como verdadeiras esculturas dos plátanos ou ainda, graças as suas ramificações da trepadeira. A vantagem é que quando perdem suas folhas, as árvores decíduas deixam os raios de sol passar em toda ela e outra vantagem é que elas são “autolimpantes”. Caem-se as folhas velhas e no lugar delas nascem brotos e folhas novas e fortes.

Podemos citar como exemplo de outras árvores decíduas: alamos, o ipê, a uva japonesa, a paineira, a cassia imperial, entre outras.

Voltando a falar das suas características, já falamos de quanto um deladeiro pode ficar alto, mas ainda não de diâmetro. Pois saiba que essa medida pode ficar entre 30 a 60 de diâmetro, que tem uma casca acinzentada e é ramificado.

A madeira extraída de uma árvore deladeiro é de ótima qualidade e que dura muito tempo, por isso, é muito utilizada na fabricação de cabos de ferramentas, na construção civil e para fazer moirões.

As folhas desse espécie de árvore possui algumas características particulares como glabras, são simples, oblongas, coriáceas. Elas podem ser consideradas bem definidas, pecioladas e sésseis, são os tipos que podem ser.

Durante a primavera e o verão é o período de inflorescências do deladeiro, isto é, quando surgem as flores. Essa árvore tem flores muito grandes, vistosas e que chamam muita atenção pela sua beleza. Por isso, entra na categoria de árvore ornamental. As flores são grandes e possuem pétalas franjadas e brancas, cálice verde e com um longo estame, as margens são pregueadas. Já os frutos da árvore são deiscentes, como cápsulas lenhosas com uma tonalidade bronzeada. Na verdade, se você observar bem o fruto do deladeiro notará uma leve semelhança com um dedal daqueles usados por costureiras. E é por esse motivo, que dedal é um dos seus nomes populares.

As sementes dos frutos são em grande quantidade e são membranáceas.

As raízes do deladeiro não precisam ser motivo de preocupação. Na verdade, sendo de pequeno porte, elas não são agressivas e por isso, servem para florescimento ornamental.

No Brasil, nas cidades do estado do Paraná, é muito comum encontrar árvores de deladeiro espalhadas, fazendo a arborização desses lugares.

Sobre o Plantio de uma Árvore da Espécie Deladeiro

Além de servir para enfeitar ruas e praças, o deladeiro também é usado para salva zonas degradadas e para recompor mata ciliar. Porém, não se trata de uma espécie pioneira o que exige que ela seja plantada com outra espécies, seja feito o plantio misto. Isso também pode ser feito gradualmente quando se fala de reflorestamento. A cada ano acrescentar uma nova espécie para dividir espaço com o deladeiro.

Falando de cultivo dessa árvore, para fazê-lo é necessário esperar um sol pleno. E mais, o solo que irá receber a espécie deve ser fértil e irrigado com regularidade nos primeiros anos logo depois do cultivo e não esqueça de enriquecê-lo com matéria orgânica.

Quando o deladeiro está forte ele pode resistir tanto aos períodos de seca, como a inundações, porém, ressaltando, só depois de passado o período inicial do cultivo. Nos primeiros momentos, ainda é uma árvore fraca.

A multiplicação do deladeiro utilizando sementes, que devem ser colocadas logo depois de passar a colheita. Elas não devem ser jogadas na terra diretamente, e sim, colocadas em sacos cheios de areia e úmidos. Não se pode deixar passar muito tempo para plantá-las porque elas acabam perdendo o poder de germinação, que normalmente, acontece entre 10 a 15 dias.

As covas para receber as sementes devem ser fertilizadas com esterco curtido e a distância de 40 x 40 deve ser respeitada.

O Deladeiro e o seu Poder Medicinal

Essa árvore tem poder medicinal e as partes dela utilizada para esse fim são as folhas e a casca. O chá da planta é recomendado para combater: dor, obesidade, úlcera, micose, prurido, infecções, ferimentos e febre.

As suas propriedades medicinais são as seguintes: anti-inflamatória, no combate a úlcera, antibactericida, antifúngica, poder cicatrizante, ajuda a emagrecer e diminui a febre.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Informações

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *