Quina Rosa – Árvore

Todos nós sabemos que o meio ambiente é muito importante para todos nós, e não somente nós, seres humanos. Os seres vivos, no geral, dependem do meio ambiente para poder sobreviver: é dele que eles tiram o seu sustento, tanto em sentido de sobrevivência como em forma de lazer. No entanto, é bem notória que a questão da sobrevivência é crucial para todos os seres vivos. E, sem a nossa natureza, isso se tornaria, praticamente, uma missão impossível.

Relembremos os primeiros milhares de anos de nosso planeta. Nessa época, a Terra era uma bola incandescente vagando pelo espaço juntamente ao Sol, com temperaturas altíssimas que impediam o desenvolvimento de qualquer tipo de vida. Somente depois de um tempo, com o bombardeamento de vários meteoros e cometas ricos em água, que caíram por milhares e milhares de anos sob a Terra, é que as suas temperaturas foram abaixando e abaixando, até que a superfície rochosa se solidificou. Suspeita-se, ainda, que os cometas que caíram depois do esfriamento da superfície do planeta ajudaram com a formação da água que possuímos hoje. Ainda é possível ver, hoje, diversos vulcões em atividade no planeta. Alguns cientistas acreditam que a existência de vulcões é uma prova de que o planeta ainda é quente.

Depois de milhares e milhares de anos, o planeta foi se desenvolvendo, com condições melhores para as plantas e os primeiros microrganismos pudessem se desenvolver, até chegar aos organismos complexos existentes hoje. Nós somos a prova viva disso. E, para que tudo isso pudesse ser verdade, a natureza atuou e ainda atua para que nós possamos estar reunidos aqui hoje na leitura desse artigo.

Como visto, a natureza é imponentemente importante para que possamos sobreviver por aqui. Os antigos sabem muito bem disso, tanto é que diversos remédios caseiros são obtidos por meio de plantas e outros tipos de hortaliças que podem ser obtidos diretamente de florestas, como é o caso da árvore de Quina Rosa, que você vai conhecer um pouco mais a seguir.

O Que É A Quina Rosa?

A árvore de quina é originária no território brasileiro. Mais especificamente, de lugares onde a umidade prevaleça, como a Mata Atlântica e a Floresta Amazônica. A árvore se caracteriza como uma planta com uma grande copa, mas com tronco baixo, sendo uma bela árvore para ser utilizada em diversos tipos de ornamentação, sendo tanto em um bosque quanto na parte externa de uma casa. A árvore tem diversos nomes espalhados pelo Brasil, mas possuem uma palavra em comum, que é ‘quina’.  Por mais que sua aparência convida mais e mais pela parte decorativa, a quina rosa possuí diversos usos medicinais, sendo que são muito benéficas para a saúde da população.  Por conta dessas propriedades, a quina rosa se tornou uma árvore muito rara de se encontrar e, por causa dessa raridade, o seu preço, bem como o preço dos produtos que são extraídos de sua casca são bem altos.

Os princípios ativos que estão presentes na quina rosa nada mais são do que anti-inflamatórios, antimaláricas, tonificantes, cicatrizantes e adstringentes. Por conta dessas propriedades, é de se saber que o seu uso é bastante recomendado entre os que possuem algum tipo de problema que possa ser curado com um desses princípios ativos. No geral, o uso da quina rosa é recomendado para pessoas que possuem problemas com diabetes, anemia, que sofram com problemas no estômago (como a gastrite), problemas no funcionamento do intestino, febres e inflamações no geral. Além dessas, como foi descrito anteriormente, a quina rosa é extremamente recomendada para quem sofreu uma recente queda, um ferimento ou se submeteu a alguma cirurgia, por conta da propriedade cicatrizante pertencente à quina rosa. As suas propriedades aceleram a recuperação do organismo, bem como, também, tem propriedades terapêuticas, já que ajudam o paciente a se livrar da dor.

No entanto, o uso das propriedades medicinais da quina rosa é extremamente contraindicado para mulheres que sejam gestantes ou lactantes, haja visto o grande poder abortivo que a planta possuí em sua composição. Crianças que tenham menos de dez anos também não podem tomar o chá proveniente da quina rosa, pois o seu organismo ainda não está plenamente preparado para poder absorver os princípios ativos da árvore.

Apesar de ser um remédio medicinal natural, o seu uso deve ser acompanhando de perto por um médico, já que ele saberá como lidar quando o uso não corresponder o efeito desejado. É importante ressaltar que, o uso indiscriminado da quina rosa pode trazer sérias consequências para quem utiliza, como dor de cabeça, cegueira, colapso, desmaios, surdez, paralisia, entre muitos outros efeitos colaterais. Por mais que o remédio seja natural, é importante existir o acompanhamento de um médico, pois ele irá saber quando essa medicação não está surtindo efeito, podendo, inclusive, proibir o consumo desses tipos de planta.

Se você se interessou pela quina rosa, muito provavelmente não deixará de mover esforços para poder conseguir comprar a planta para poder fazer o chá. Tenha em mente do alto preço que será cobrado por essa planta, já que elas são muito raras. As farmácias e lojas de produtos naturais costumam vender a quina rosa em estado seco, pronto para ser consumido como um chá.

Para fazer o seu chá de quina rosa, você vai precisar de meio litro de água, e uma colher de sopa da planta. Depois de levar ao fogo essa mistura, coloque a tampa e deixe ferver por, aproximadamente, 10 minutos. Depois disso, retire a chaleira do fogo, mas não tire a tampa, deixando descansar por mais 10 minutos. Quando você perceber que a temperatura do chá está agradável ao paladar, é hora de coar o chá e reserva-lo. Assim, você deverá consumir o chá duas vezes ao dia, sendo preferível fazer esse consumo antes das refeições: pode ser uma vez antes do almoço e uma vez antes do jantar, por exemplo. É importante lembrar que esse processo deve ser feito por, no máximo, uma semana, já que, com o excesso de chá, problemas de saúde podem aparecer ao invés de desaparecer.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Informações

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *