Os Principais Cuidados Com As Rosas

O cultivo de algumas espécies costuma ser tão importante que tais plantas acabam se tornando populares. É o caso das famosas rosas, a queridinha das mulheres e aquelas que fazem os corações baterem mais forte. As rosas costumam ser espécies delicadas e extremamente clássicas, tanto para cultivo quanto para presentear, formando belos arranjos. Em festas mais importantes como casamentos e formaturas, elas também estão presentes em grande quantidades e na hora de provar o seu amor também. São espécies românticas e que devem ser cultivadas com muito cuidado, seguindo algumas etapas para que elas cresçam lindas e saudáveis. Confira aqui neste artigo!

Rosas Para Elas

As rosas são as preferidas das mulheres porque possuem um significado bem delicado, representando o amor, o carinho e a doçura. Além disso, costumam ser as espécies mais belas, possuindo diversas cores e sendo um pouco práticas para cultivar em comparação com outras espécies. Por outro lado, exitem algumas mulheres que não gostam de receber rosas em um belo buquê por mais que existam as suas vantagens. As rosas costumam murchar muito facilmente e por isso, precisam de alguns cuidados especiais que devem ser obedecidos a risca, desde o momento de plantar a primeira muda até os cuidados dentro de um vaso com água.

Cuidando das Rosas

As rosas precisam de cuidados especiais, especialmente na hora do cultivo. Saiba como fazer uma plantação de rosas, obedecendo as etapas de cuidados:

1. Podas

As podas devem ser realizadas anualmente para deixar as roseiras crescerem de maneira saudável. Após o primeiro ano de plantio, a primeira poda deve ser feita, repetindo a mesma todos os anos depois. A melhor época para realizar as podas das plantas é entre Julho e Agosto. Após a primeira floração, é preciso realizar uma poda para a limpeza da sua roseira, retirando algumas folhas indesejáveis. Abaixo do botão de cada rosa, o ideal é ir cortando umas duas ou três folhas, fazendo o corte de uma forma diagonal. As podas costumam ser essenciais para os cuidados com as rosas, já que assim elas florescem mais e acabam por se desenvolver melhor.

2.Pragas Que Atingem As Roseiras

As roseiras costumam ser atingidas por algumas pragas e doenças, incluindo até mesmo alguns fungos. As principais pragas que assolam as roseiras são os ácaros, a cochonilhas e os famosos pulgões. Para elimina-los, basta usar inseticidas específicos e que ajudam a eliminar estes insetos indesejáveis. Porém, existem algumas opções alternativas como a calda de fumo que é menos tóxica e combate com mais rapidez, além de ser feita de forma caseira. Os fugos acabam assolando as roseiras pelo excesso de umidade em uma plantação e a única maneira de elimina-los é colocando remédios específicos, muito eficazes no combate a maioria das espécies que destroem as roseira.

3. Os Primeiros Cuidados Básicos

Quando as primeiras mudas são plantadas e as primeiras rosas começam a aparecer, é hora de começar a fazer as regas. Elas devem ser feitas de forma quase que diárias. Depois das primeiras regas, no inverno, elas deverão ser feitas apenas duas vezes por semana. Na seca, este mesmo período deverá ser obedecido. Entre uma rega e outra, o solo deve estar um pouco seco, sem ser muito enxarcado, até mesmo para que a planta não se afogue, gerando o aparecimento de fungos.

4. Local Ideal de Plantio

Para que as roseiras se desenvolvam bem, deverão estar em locais bem arejado com muita incidência solar. Devem ser pelo menos 6 ou 7 horas diárias de sol para que as rosas possam crescer bem. A temperatura ideal para manter as roseira sbem saudáveis é entre 30 graus ou 25.

5. A adubação

A adubação é um dos fatores mais importantes quando o assunto é cuidar das rosas desde a plantação. A recomendação é que elas sejam feitas pelo menos duas ou três vezes ao ano, usando materiais básicos como o famoso húmus de minhoca, por exemplo. Alguns meses são ideais para fazer as adubações. logo depois as primeiras podas. Em janeiro e fevereiro a adubação pode ser feita, sem contar no final do ano, em dezembro ou novembro, onde as adubações também podem ser realizadas sem maiores problemas.

A melhor adubação para a plantação das rosas é a orgânica, onde se usam os seguintes elementos: esterco animal no geral, um dos fatores mais importantes, compostos orgânicos que podem ser usados em grandes quantidades mas com orientação, farinha de ossos e torta de mamona para finalizar.

O adubo em si deve ser bem espalhado, mas com uma boa distância entre o caule a raiz da espécie. Na primeira adubação, é preciso fazer uma rega de pelo menos duas vezes por semana para estabilizar o material e fazer com que as técnicas de adubação funcionem. Quando as flores começarem a surgir, as regas podem ser modificadas, sendo feitas por pelo menos uma vez em cada semana.

Cuidados Pós Cultivo

Quando as rosas chegam a sua casa, elas também precisam de cuidados. Vejam quais são eles:

  • As rosas quando são compradas, precisam ser retiradas com muita rapidez das embalagens em que estão para não começarem a murchar. Neste caso, coloque logo as suas rosas em um vaso com água e corte a base das mesmas para haver mais absorção de água. Este corte deverá ser feito na diagonal, de forma que a rosa já esteja mergulhada no líquido. 
  • Logo em seguida, é importante retirar as folhas das rosas, já que muitas podem estar com microrganismos, prejudicando as flores. Com o passar do tempo, as folhas, mesmo que limpas, podem adquirir certas bactérias. Por isso, é muito importante retirar as folhagens das rosas quando elas chegam a sua casa.
  • A água do vaso deverá ser trocada sempre, pelo menos de 2 em 2 dias. O líquido não pode ficar turvo, de forma que assim pode prejudicar a resistência das rosas.
  • Coloque o vaso com as rosas em locais arejados e bem iluminados, seja em jardins ou dentro da sua própria casa. 

Escrito por Jéssica Monteiro da Silva

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Naturais

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

  • gostaria de saber que solo é melhor para o cultivo de rosas obrigado

    ivete paes oliveira baião 27 de março de 2014 16:05 Responder
  • Minhas roseiras nunca ficam frondozas, já inventei de tudo. O que devo fazer para melhorar.

    Baetriz maria 21 de abril de 2014 19:47 Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *