Como Acabar Com Tiririca na Grama

A tiririca é uma das tantas plantas daninhas, pelos danos que pode fazer, é considerada uma das principais. Ela é bem “complexa” possui tubérculos, rizomas e bulbos subterrâneos. Tudo junto, essas partes da tiririca ficam ligadas como uma corrente e dela saem uma ou mais gemas, que vão crescendo. Dessas gemas vão saindo outras plantas e mais tubérculos. E por causa desse crescimento eficaz, em bem pouco tempo a tiririca consegue se espalhar por toda plantação, causando um grande problema para o produtor.

https://www.youtube.com/watch?v=k_i510Xp_pA

A grande parte dos tubérculos é formada logo nos primeiros 20 centímetros do fundo do solo, podemos dizer, 80% dela. Quanto mais a tiririca consegue ficar no fundo do solo, mas difícil é de acabar com ela, que sobrevive ainda por mais tempo.

Disseminação e Ocorrência

A erva daninha tiririca pode ser encontrada em países subtropicais e tropicais, com esse clima ela encontra o lugar ideal para se desenvolver muito bem e rapidamente. Existem 5 formas para que a tiririca na grama se dissemine, são elas:

  • Através do uso da matéria orgânica no solo que está contaminada;
  • A tiririca na grama também pode chegar através de tubérculos aderidos em implementos agrícolas ou máquinas;
  • A disseminação também pode acontecer através de mudas contaminadas;
  • Através de touceiras de grama;
  • Além de serem causadas por canais de irrigação, sulcos ou enxurradas.

A tiririca na grama, assim como qualquer erva daninha pode causar um grande prejuízo. No caso da produção agrícola, ela chega a diminuí-la em 40%, em casos mais graves, normalmente, observados nas hortaliças, essa redução pode chegar a 90%.

Manejo da Tiririca na Grama

O manejo das ervas daninhas pode ser diferenciado para cada uma delas, no caso da tiririca, a técnica é baseada na inibição de quem sejam criados outros brotos e novos tubérculos. Esse é o objetivo principal para acabar com o problema, não deixar que ele se agrave. Além disso, pode ser feita a prevenção, evitando que a tiririca comece a se espalhar, também é feito o controle e por fim a erradicação.

O Melhor Remédio é Evitar a Disseminação da Tiririca

Quem entende do assunto garante que a melhor maneira de acabar com a tiririca na grama é evitando que ela consiga atacar e para se fazer isso, são necessários 5 passos. Veja quais são!

1- A prevenção é o melhor remédio como já foi dito e para se conseguir é necessário observar que a tiririca não tenha oportunidade de chegar na plantação. Um rígido controle na qualidade das sementes que serão usadas é um dos principais passos para evitar a contaminação. Qualquer propágulo de tiririca deve ser evitado. O que for usado no cultivo, como por exemplo, as ferramentas também devem ser fiscalizadas.

2- O controle também deve ser contínuo, ele pode ajudar a cortar o mal pela raiz, isto é, quanto antes você consegue identifica o problema, mas rápido pode resolvê-lo. A fase de controle é dividida nas seguintes etapas: em primeiro lugar fazer o diagnóstico do problema, isto é, perceber a presença da tiririca, em segundo lugar, fazer uma avaliação dos métodos que podem ser aplicados naquele determinado caso para combatê-las; por último é hora de colocar aquelas técnicas em práticas e solucionar a invasão de tiririca.

3- Através do chamado método mecânico também é possível eliminar a tiririca, porém, se trata de uma prática que não resolve o problema por inteiro, a erva daninha sumirá temporariamente. Para que esse método funcione é necessário preparar o solo que será capinado e também ter espécies antagônicas no mesmo lugar.

Porém, esse tipo de método só começa a funcionar 2 anos depois do cultivo feito com esse objetivo e eles devem ser feitos a cada 15 anos, dessa forma, com um tempo a tiririca ou outra erva daninha vai desaparecendo. É uma forma de diminuí-la ao ponto de se tornarem insatisfatórias para o manejo. Quando chegar ao final esse ciclo de plantio para combater a erva daninha, é necessário aplicar os herbicidas adequados nas áreas que você percebe que ainda existe um “foco” de tiririca.

4- Para os especialistas, o método mais eficiente para acabar com a tiririca da grama, uma entre tantas ervas daninhas existentes, é aquele químico. Segundo eles, não existe um método melhor para controle do que esse, que se baseia no uso de diferentes tipos de herbicidas, que pertencem aos mais diversos grupos químicos.

Segundo eles, mesmo que esses herbicidas individualmente, não tenham apresentado um resultado eficiente, em conjunto podem ser a melhor solução. Em alguns casos, a baixa taxa de absorção do produto ou também a sua translocação podem ser responsáveis por essa ineficiência.

Existem os herbicidas que são chamados de “pré-emergência”, isso significa que são escolhidas para determinadas culturas, exemplos desse tipo de produto, pode destacar: o alaclor, o metolachlor e o EPTC.

O segundo grupo de herbicidas, neste caso, chamados de “pós-emergência” são os dessecantes com 2,4D. Esses produtos devem ser usados no cultivo atacado pela tiririca, logo depois das primeiras semanas da “pré-emergência”. Como exemplo, podemos citar, o glyphosate.

Por último, vamos falar de erradicação, que é o verdadeiro sonho de quem tem um cultivo e gostaria de eliminar de uma vez por todas as ervas daninhas, incluindo a tiririca. Neste caso é necessário eliminar toda e qualquer parte da planta que tenha sido atacada pela erva daninha, isso significa fazer uma grande destruição. Neste caso, é necessário eliminar os rizomas, as raízes tuberosas, os tubérculos e as sementes, para eliminar de vez com o problema. Normalmente, essa técnica é usada somente em uma pequena parte do cultivo.

Quando o assunto é plantio, todo cuidado é pouco, e não estamos falando somente da tiririca na grama, e sim, de várias outras ervas daninhas que podem destruir uma plantação quase inteira ou completa.

O cuidado com o cultivo para evitar problemas com ervas daninhas deve começar logo na escolha da semente. Como você viu, os fungos podem estar presente nas sementes e quando encontrarem um lugar propício farão um verdadeiro desastre na plantação e não só, se espalharão pelo solo.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Jardim

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *